10 livros para pensar sobre o amor

Dia dos Namorados e a gente pensa em amor, né? Aquele casal lindo, fofo, de mãos dadas e andando em direção ao pôr do sol. Incrível, né? Pois é, nem sempre. Amor se constrói no dia a dia, ele não brota do chão do nada. Relacionamentos são difíceis, é preciso haver diálogo, compreensão e o mais importante, respeito. Ele também não existe só entre uma mulher e um homem, ele existe de várias formas, cores e manifestações. Por isso, para comemorar o dia 12 de junho desse ano faço uma lista de 10 livros sobre relacionamentos dos mais diversos tipos, vai desde o romance clássico, passando pela superação, amor maduro, chegando ao amor sem gênero e sem preconceitos:

 

Orgulho e Preconceito – Jane Austen: Quem não suspira pelo Mr. Darcy não é mesmo? Mas antes dele se tornar um sonho ele era um pesadelo de boy lixo, orgulhoso, julgador e bem esnobe. Se bem que a maravilhosa Elizabeth Bennet é bem orgulhosa também e com ideias bem preconcebidas sobre os cavalheiros de sua época. Romance obrigatório em qualquer biblioteca básica, esse é um livro que parece ser superficial, mas ele vai bem fundo para criticar as convenções da Inglaterra Vitoriana, enquanto nos faz morrer de amores por Darcy e Elizabeth.

 

 

 

 

 

Bridget Jones: Louca pelo Garoto – Helen Fielding: Bom, o primeiro livro da série Bridget Jones é basicamente uma fanfic de Orgulho e Preconceito. Sim, tá tudo lá, pode reler e tentar ligar as histórias que você vai encontrar. Mas depois do segundo livro, Fielding levou 14 anos para lançar o terceiro. A autora quase matou os fãs do coração, quando anunciou que nessa última aventura de Jones não haveria Mark Darcy porque ele estava morto. Só que esse é um livro delicioso sobre seguir em frente, sobre perder o grande amor da sua vida e superar.

 

 

 

 

 

O Maravilhoso Bistrô Francês – Nina George: Ainda no assunto superação, esse é um ótimo romance sobre encontrar a si mesma para poder amar melhor outra pessoa. E mais, que não existe idade certa para começar sua vida e encontrar um grande amor. Marianne com seus 60 anos consegue se libertar de um casamento horrível e viver uma deliciosa aventura na Bretanha.

 

 

 

 

 

 

Sorrisos Quebrados – Sofia Silva: Esse é um livro forte sobre uma mulher, Paola, que sobrevive a um relacionamento abusivo e violento, que encontra o amor de novo e um novo motivo para seguir em frente, ao mesmo tempo que se torna o motivo do outro para também seguir em frente. Um livro poético sobre um assunto tão forte, quanto violência doméstica, mas que consegue transformar agressividade em leveza.

 

 

 

 

 

 

Jogo Perigoso – Stephen King: Sim, é isso mesmo, eu consegui colocar um livro do King numa lista de livros para o Dia dos Namorados. Claro que esse não é um livro normal sobre relacionamento com uma história de amor linda por trás. Não mesmo. Essa é uma história sobre uma mulher que fica presa, algemada a uma cama, em um quarto, quando seu marido morre ao seu lado. Mas o que levou aquela situação, como eles chegaram ali e quem eles são, acaba se tornando uma excelente história sobre relacionamento abusivo, escolhas e o que é ser feliz dentro de um casamento.

 

 

 

 

 

Me Chame Pelo Seu Nome – André Aciman: A linda história de amor de verão entre um adolescente e um estudante de pós-graduação virou a sensação do nosso verão esse ano, quando a adaptação do livro concorreu aos principais prêmios cinematográficos entre dezembro, janeiro e março. Elio e Oliver vivem um romance intenso e curto, na Itália, em uma história sobre a descoberta da sexualidade sem barreiras, principalmente para Elio.

 

 

 

 

 

 

Eleanor & Park – Rainbow Rowell: Esse é um desses livros que aquece o coração com uma história de amor que surge através de uma amizade cultivada pelo medo de não ser aceito, principalmente por não se encaixar no padrão. Nerdices, uma excelente trilha sonora e problemas familiares montam o cenário desse lindo romance sobre o primeiro amor.

 

 

 

 

 

 

Com Amor, Simon – Becky Albertalli: Mais um livro fofo, que acabou ganhando as telas dos cinemas. Simon tem 16 anos, é gay, mas não acha que deve contar pra todo mundo sobre sua opção sexual. Enquanto se apaixona pelo misterioso Blue, ele também precisa lidar com o fato de que em algum momento ele precisa sim se posicionar em relação a sua sexualidade.

 

 

 

 

 

 

Os Dois Mundos de Astrid Jones – A. S. King: Astrid tem 17 anos e mora em uma cidade pequena. Muito introspectiva, ela passa horas fechada em si mesma, deitada em seu jardim, tentando compreender o que acontece com seus sentimentos ao mesmo tempo que precisa lidar com o fato de que é gay mas não pode se assumir porque sua sexualidade não se enquadra ao que esperam dela.

 

 

 

 

 

 

A Arte de Ser Normal – Lisa Williamson: Esse é um livro incrível sobre o que é ser normal, quem decide o que é ou não normal. Por que uma pessoa deve se conformar com o gênero que nasceu se não se sente confortável em seu próprio corpo. David tem 14 anos e o desejo de ser uma menina, mas guarda esse desejo para si, até conhecer Leo e começar uma amizade que leva um caminho de autodescoberta para David. Ele discute identidade de gênero na adolescência de forma bem honesta e positiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: