Bram Stoker Award 2019

De 9 a 12 de maio aconteceu a StokerCon 2019, uma conferência que reúne grandes nomes da literatura de terror. A quarta edição da conferência aconteceu em Michigan e dentro de sua programação, foram entregues os prêmios Bram Stoker Awards, na noite de sábado, 11 de maio.

O prêmio, que tem esse nome em homenagem ao autor de Drácula, existe desde 1987 e contempla, todos os anos, os melhores da literatura de terror e dark fantasy de língua inglesa. Criado pela Associação de Escritores de Horror (Horror Writers Association – HWA), o prêmio é uma forma da associação de reconhecer as melhores obras do gênero e se mantêm atual, sempre procurando conhecer melhor todos os autores de terror e dark fantasy, com o intuito de premiar realmente quem merece e não apenas os melhores livros do ano. Dessa forma, o Bram Stoker Award é um prêmio de grande reconhecimento por todo o mundo literário.

São onze categorias de premiações, Romance (que é o prêmio mais importante), Romance de Estreia, Novela (ficção longa), Conto, Coletânea de contos, Roteiro, Antologia, Não-ficção, Poesia (que passou a existir em 2000), YA e Graphic Novel (que forma introduzidos em 2011).

Stephen King, J. K. Rowling, George R. R. Martin, Neil Gaiman e Joyce Carol Oats, fazem parte da galeria de premiados do Bram Stoker Award, que esse ano concedeu o prêmio mais importante para Paul Tremblay, pela segunda vez. Em 2015, Tremblay ganhou seu primeiro Stoker com Na Escuridão da Mente (Head Full of Ghosts) e esse ano ganhou o segundo com The Cabin at the End of the World. Uma curiosidade divertida; Na mesma categoria de Tremblay estava concorrendo Dracul: A origem de um monstro, que seria a primeira parte de Drácula de Bram Stoker, escrita por Dacre Stoker e J. D. Braker com o aval da família de Bram Stoker. Vale também destacar que dos onze premiados, sete são mulheres.

Paul Tremblay

A lista dos ganhadores das onze categorias:

MELHOR ROMANCE: The Cabin at the End of the World – Paul Tremblay

MELHOR ROMANCE DE ESTREIA: The Rust Maidens – Gwendolyn Kiste

MELHOR YA: The Dark Descent of Elizabeth Frankenstein – Kiersten White

MELHOR GRAPHIC NOVEL: Victor LaValle’s Destroyer – Victor LaValle

MELHOR NOVELA: The Devil’s Throat – Rena Mason (publicado em: Hellhole: An Anthology of Subterranean Terror)

MELHOR CONTO: Mutter – Jess Landry (publicado em: Fantastic Tales of Terror)

MELHOR COLETÂNEA DE CONTOS: That Which Grows Wild – Eric J. Guignard

MELHOR ROTEIRO: The Haunting of the Hill House, episódio: The Bent-Neck Lady – Meredith Averill

MELHOR ANTOLOGIA: The Devil and the Deep: Horror Stories of the Sea – Ellen Datlow

MELHOR NÃO-FICÇÃO: It’s Alive: Bringing Your Nightmare to Life – Joe Mynhardt e Eugene Johnson

MELHOR COLETÂNEA DE POEMAS: The Devil’s Dreamland – Sara Tantlinger

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: