Crônicas do Gelo e do Fogo – A Tormenta das Espadas

Vista sua cota de malha, prepare seu escudo, afie sua espada, e PRINCIPALMENTE tente manter os nervos no lugar e lenços de papel por perto. A guerra está apenas começando, e ninguém será poupado.

Todo mundo morre. E não, não é spoiler. A sinopse do livro poderia ser apenas isso. Aliás, “A Tormenta das Espadas” deveria vir com uma tarja vermelha bem grande com letras garrafais: “NÃO RECOMENDADO PARA PESSOAS DE CORAÇÃO FRACO”. Se você tem um personagem favorito, pode começar a se despedir. Ele vai morrer, e não vai ser de uma forma delicada ou bela. Ou então você também pode começar a rezar pros Deuses Antigos (ou para os Novos, ou para o Senhor da Luz, vai da sua preferência), quem sabe assim ele apenas termine mutilado ou perdido por aí com um destino bem ingrato. Veja por esse lado, no meio disso tudo, provavelmente algum personagem que você odeia vai morrer também.

Não, eu não estou exagerando. Se você achou “Guerra dos Tronos” e/ou “Fúria dos Reis” surpreendentes, prepare um copo de água com açúcar para suportar o que vem por aí. Na minha singela opinião, “As Crônicas do Gelo e do Fogo” poderiam, inclusive, ser divididas em pré-Tormenta e pós-Tormenta. É, sem dúvida, uma narrativa que divide águas. As mais inesperadas reviravoltas, batalhas sangrentas, diálogos de perder o fôlego, narrativas reveladoras, desfechos surpreendentes, estão todos em cada página. Você vai ficar feliz, vai ficar triste, vai ter raiva, vai roer as unhas e querer brigar ou mesmo ajudar alguns dos personagens. E, acima de tudo, não vai conseguir parar de ler.

Sobre o enredo em si, é difícil falar muito sem acabar entregando a história. O livro começa um pouco antes do fim de “Fúria dos Reis”, os Sete Reinos estão lutando cada vez mais ferozmente a Guerra dos Cinco Reis, com Robb Stark, Balon Greyjoy, Joffrey Baratheon e Stannis Baratheon, armando suas estratégias e travando batalhas na busca pela coroa. Uma multidão de selvagens, gigantes e bestas, marcha sob o comando de Mance Rayder para tomar a muralha, enquanto Jon Snow, entre eles, se divide entre as ordens que recebeu e sua própria consciência. Daenerys Targaryen está a caminho de Pentos, em uma busca para aumentar suas forças para tomar o Trono de Ferro. Arya permanece em busca de Correrio, mas muitas surpresas a aguardam no caminho. Tyrion, seriamente ferido na Batalha da Água Negra, mais ácido e inteligentemente cruel do que nunca, luta pela sua vida e por um rumo para os Lannisters e Porto Real. Já Sansa, vive uma falsa impressão de liberdade e felicidade ao ser desobrigada de seu casamento com Joffrey, mas óbvio que isso durará pouco, muito pouco. Bran e Rickon, apesar de mortos ao fim da trama anterior, ainda exercerão um papel importante na narrativa. É o livro em que a fantasia começa a se fazer ainda mais presente: ao Sul, Dragões cada vez maiores e Magia cada vez mais negra, ao Norte, Os Outros se aproximam mais e mais, e o Corvo de Três Olhos paira sobre todos.

O terceiro livro das “Crônicas do Gelo e do Fogo”, apesar de ser um calhamaço, é daqueles pra se ler de uma vez só. Sem nem querer parar pra comer, dormir, ou tomar banho. Meu conselho? Só comece a lê-lo se já tiver “O Festim dos Corvos” e “Dança dos Dragões” por perto, porque, quando a matança terminar, você ainda vai querer mais.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

4 comentários sobre “Crônicas do Gelo e do Fogo – A Tormenta das Espadas

  1. ComenteOi adorei sua resenha…mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos..acesse o link..www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..
    busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *