Das páginas para as telas em 2018

Início de ano e eu estar escrevendo só podem significar uma coisa: adaptações para cinema e TV. E a lista é longa.

O ano já começa com uma nova adaptação cinematográfica de “Pedro Coelho” (veja o trailer), personagem famoso de Beatrix Potter. O filme que mistura bichinhos em computação gráfica com pessoas e ambientes reais chega as telas no dia 9 de janeiro. Na telinha chega a continuação de “As Desventuras em Série” (resenha da primeira temporada) em sua segunda temporada no Netflix com todos os episódios disponíveis a partir de sábado dia 13/1.

Chega ao Brasil, finalmente no dia 18 de janeiro, a adaptação aclamada cinematográfica nos festivais de Berlim, Toronto, do Rio, e em Sundance e um dos principais candidatos ao Oscar de 2018, “Me Chame Pelo Seu Nome” (veja o trailer). No romance de formação, Elio de dezessete anos, começa um relacionamento com o assistente de seu pai, o americano Oliver de vinte e quatro anos, com quem descobre sobre sua sexualidade, sua herança judaica – tudo junto a sedutora paisagem italiana.

Dia 19 os americanos terão a chance de ver Helen Mirren e Donald Sutherland na adaptação de “The Leisure Seeker” que no cinema recebeu o título “Ella and John”. Na trama um casal na casa dos oitenta – um sofrendo com Alzheimer, e o outro diagnosticado com câncer – se aventuram num trailer antigo apelidado de “The Leisure Seeker” (em tradução livre O Buscador de Lazer) procurando por uma última jornada juntos – vai ser de partir o coração.

No dia 19 os americanos também irão assistir a adaptação do livro de não ficção, “Horse Soldiers” que recebeu o título “12 Strong” e no Brasil, “12 Heróis”. Na história verídica, uma força militar especial é destacada logo após o 11 de setembro para uma missão no Afeganistão para trabalhar com um warlord para desmantelar a força Talibã local. No elenco estão Chris Hemsworth e Trevante Rhodes. No Brasil o filme só chega lá para o final de março (29).

Lá para o dia 22 chega as telas americanas a adaptação de “The Miseducation of Cameron Post” prevista para as telas de cinema. O livro conta a história de uma adolescente gay forçada a ir num acampamento de terapia de conversão. Uma brilhante história de transformação e maturidade que mostra as lutas e dúvidas que assombram muitos jovens gays vivendo em meio a um ambiente homofóbico. No elenco estão Chlöe Grace Mortez como Cameron, Jennifer Ehle e John Gallagher Jr. entre outros.

No dia 25 de janeiro aqui no Brasil chega a terceira adaptação da série Maze Runners, “A Cura Mortal”(veja o trailer) . Na trama, Thomas sai em uma missão em busca da cura para a doença mortal e descobre que os planos da C.R.U.E.L podem trazer consequências catastróficas para a humanidade.

Em fevereiro (9/2) temos a conclusão da trilogia da porrada erótica, “Cinquenta Tons de Liberdade” (veja o trailer). O filme fecha a saga de Anastasia Steele e o dono do estaleiro de Seattle, Mr. Grey. O filme original bateu recordes e embolsou US$ 570 milhões em bilheteria. Resta saber se irão adaptar “Grey”, o livro onde o bilionário sado-masoquista conta a sua versão da história.

No dia 22 chega nos EUA e no Brasil a adaptação do primeiro livro da trilogia Comando Sul, “Aniquilação” (veja o trailer). Na trama uma bióloga conta com uma pequena equipe de cientistas para investigar a área X, um lugar misterioso e isolado onde seu marido desapareceu e onde as leis da natureza não se aplicam. O filme, dirigido por Alex Garland (Ex Machina) tem no elenco Natalie Portman, Gina Rodriguez e Oscar Isaac.

Na mesma semana chega a tão aguardada adaptação da obra de David Levithan, “Todo dia”. No livro, A tem o incrível poder de acordar todos os dias em um corpo diferente, independente de gênero, cor ou idade. E deve se adaptar a seu novo corpo, ainda que somente por um dia. Mas sua triste rotina muda quando acorda no corpo de Justin e acaba se apaixonando pela namorada dele, Rhiannon. O filme conta com os atores Angourie Rice como Rhiannon, Maria Bello e Justice Smith.

Ainda na mesma semana chega “The War with Grandpa” ou “Uma Cilada para o Meu Avô”. Peter está feliz que o seu avô vem morar com sua família – até o idoso se mudar para o quarto dele. Peter então é forçado a ir para o andar de cima. O neto ama seu vovô, mas quer seu quarto de volta. Ele não tem escolha senão declarar guerra. Com a ajuda de seus amigos, Peter planeja loucuras para fazer seu avô mudar de quarto, mas o vovô é mais difícil do que parece. Em vez de ceder, o vovô planeja dar o troco. O elenco de primeira traz Robert De Niro como personagem titular, Uma Thurman e Christopher Walken. Ah, Robert De Niro, o que aconteceu?

No primeiro final de semana de março (1) chega as telas a adaptação do thriller de espionagem “Red Sparrow” (aqui no Brasil será “Operação Red Sparrow” – veja o teaser) baseado no livro que aqui no Brasil saiu com o título “Roleta Russa”. Nele uma bailarina russa chamada Dominika Egorova, conhecida como “Red Sparrow”, é forçada a se tornar uma espiã sedutora, e eventualmente se tornando uma agente dupla para a CIA. O filme dirigido por Francis Lawrence (da série Jogos Vorazes) tem no elenco Jennifer Lawrence como o pardal carmsim, Joel Edgerton e Charlotte Rampling.

Em meados de março (16 nos EUA) sai “Love, Simon”(veja o trailer), a adaptação de “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens” de Becky Albertalli. No livro, Simon é um adolescente gay de 16 anos mas ninguém sabe. Tudo muda quando Martin, o bully da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um amigo misterioso chamado de Blue. Martin começa a chantageá-lo.

Já para o final do mês (29/3) temos a aguardada adaptação de “Uma dobra no tempo”(veja o trailer e leia a resenha) pela Disney. Com um grande elenco (Reese Witherspoon, Chris Pine, Michael Peña, Mindy Kaling, Zach Galifianakis, Oprah Winfrey entre outros) a história narra a busca de uma filha pelo seu pai que está preso em um planeta que abriga todo o mal do universo. O filme é dirigido por Ava DuVernay responsável por “Selma”.

Com uma semana de diferença do lançamento gringo, sai no Brasil (5/4) “Ready Player One” (veja o trailer) ou como foi traduzido aqui, “Jogador Número 1”. O filme dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg promete ser a nova referência pop da década. Uma ode a década de 1980 promete ser o lançamento do ano no que se refere a blockbuster… ok, temos Guerra Infinita também. Na trama o mundo está a beira do colapso total e as pessoas se refugiam numa miragem virtual, o jogo OASIS. Nele, o falecido bilionário criador do jogo, James Halliday, escondeu em algum lugar uma série de easter eggs que levará um jogador a sua enorme fortuna.

Ainda em abril sai em circuito restrito nos EUA, “The House of Tomorrow”. O filme rodou só por festivias no ano passado e agora tenta o circuito alternativo. Na trama o adolescente Sebastian, mora em uma geodésica redoma com sua excêntrica avó, responsável por educá-lo em casa mesmo. Quando o destino o expulsa de casa ele se vê diante de um novo tutor: Jared Whitcomb, um adolescente de 16 anos sobrevivente de um transplante de coração que fuma igual uma chaminé. Jared o ensinará os caminhos da rebelião adolescente. É a história incrível de dois amigos que querem mulheres, se tornarem deuses do punk e sobreviver o segundo grau. No elenco estão Asa Butterfield, Alex Wolff e Ellen Burstyn.

Em maio sai a adaptação de “Where’d you go, Bernadette?”, aqui no Brasil o livro da Companhia das Letras tem o título “Cadê você, Bernadette?” Nesse romance excêntrico sobre genialidade desperdiçada e maternidade, Bernadette Fox é considerada pelos colegas uma gênia da arquitetura sustentável e a melhor mãe do mundo segundo sua filha Bee – até que a personagem título desaparece do mapa. No elenco estão a divina Cate Blanchette no papel principal, Kristen Wig, Judy Greer e Laurence Fishburne – ah, e o filme é dirigido por Richard Linklater (Boyhood).

Em agosto chega as telas norte americanas “Crazy Rich Asians” baseado no livro de mesmo nome. Esse é o primeiro livro de uma série onde Rachel Chu aceita passar as férias de verão em Cingapura na casa de seu namorado, Nicholas Young, só que ela acha estar indo passar um tempo em uma casa humilde dos pais de seu futuro marido. O que ela encontra é um palácio e a vida do jet set asiático. Agitado, viciante e cheio de opulência de cair o queixo, “Crazy Rich Asians” é um olhar sobre os privilegiados do jet set asiáticos; uma descrição perfeita do choque entre dinheiro antigo e do novo riche – e um romance fabuloso sobre o que significa ser jovem, apaixonado e gloriosamente rico.

Ainda em agosto (17) nos EUA chega a adaptação do policial sueco “Three Seconds” da dupla Anders Roslund e Borge Hellstrom. Na trama Piet Hoffman recebe a missão do FBI para ajudar a polícia sueca e entrar como prisioneiro em uma das mais notórias prisões do país, a fim de se infiltrar na máfia polonesa. Mas depois de alguns imprevistos e a morte de um policial, ele é abandonado na missão, podendo ser exposto pelo detetive do caso. No elenco estão Rosamund Pike, Clive Owen, Ana de Armas, e Joel Kinnaman.

No final do mês chega a adaptação de terror da obra da autora Sarah Waters, “The Little Stranger”. Na trama o Dr. Faraday, filho de uma empregada doméstica, que construiu uma vida digna como médico no interior. Durante o longo e quente verão de 1947, ele é chamado para atender um paciente na Hundreds Hall, onde sua mãe já havia trabalhado. A mansão foi o lar da família Ayres há mais de dois séculos. Mas agora está em declínio e seus habitantes – mãe, filho e filha – são assombrados por algo ameaçador. Quando ele aceita tratar seu novo paciente, Faraday não tem idéia de quão terrível é a história da família. O filme é dirigido por Lenny Abrahamson o mesmo de “O Quarto de Jack” e no elenco estão Domhnall Gleeson, Ruth Wilson, Will Poulter, e Charlotte Rampling.

No dia 14 de setembro os americanos verão a adaptação do primeiro filme da trilogia de fantasia YA “The Darkest Minds”. Quando Ruby acordou em seu décimo aniversário, algo sobre ela mudou. Algo bastante alarmante para fazer seus pais prendê-la na garagem e chamar a polícia. Ela é enviada a Thurmond, um brutal campo de “reabilitação” do governo. Ruby pode ter sobrevivido à doença misteriosa que matou a maioria dos filhos dos Estados Unidos, mas ela e os outros desenvolveram algo muito pior: habilidades assustadoras que não podem controlar. Agora aos dezesseis, Ruby é um dos perigosos.

No final de setembro (28 nos EUA) chega as telas a adaptação de “Boy erased”. Nele o jovem Garrard de apenas 19 anos mora numa pequena cidade conservadora do Arkansas. Ele é gay e filho de um pastor da igreja batista. Chega um momento em que ele é confrontado pela família, ou arrisca perder sua família e amigos ou entra num programa de terapia que busca a “cura” da homossexualidade. No elenco estão Nicole Kidman, Russell Crowe e Joel Edgerton. O filme adaptado por Edgerton também é sua estreia na direção.

No dia 12 de outubro nos EUA chega as telas a adaptação de “First Man” (algo como O Primeiro Homem). A adaptação do livro homônimo de não ficção conta a vida do astronauta norte-americano Neil Armstrong e sua jornada para se tornar o primeiro homem a andar na Lua. Os sacrifícios e custos de Neil e toda uma nação durante uma das mais perigosas missões na história das viagens espaciais. No filme Ryan Gosling é Neil Armstrong, que o reune novamente ao diretor da “La La Land”, Damien Chazelle. Claire Foy é sua esposa, Janet, e Jon Bernthal também está no elenco.

Na semana seguinte chega as telas a adaptação do quarto livro da série Millennium, “A garota na teia de aranha” – escrito por David Largercrantz que após a morte de Stieg Larsson tomou as rédeas da série. Neste thriller explosivo, a genial hacker Lisbeth Salander e o jornalista Mikael Blomkvist precisam juntar forças para enfrentar uma nova e terrível ameaça. É tarde da noite e Blomkvist recebe o telefonema de uma fonte confiável, dizendo que tem informações vitais aos Estados Unidos. A fonte está em contato com uma jovem e brilhante hacker – uma hacker parecida com alguém que Blomkvist conhece. As implicações são assombrosas. Blomkvist, que precisa desesperadamente de um furo para a revista Millennium, pede ajuda a Lisbeth. Ela, como sempre, tem objetivos próprios. Na nova adaptação sai Rooney Mara e entra Claire Foy (sim, a rainha Elizabeth).

No início de novembro chega as telas a adaptação de um trabalho de 30 anos, “Queen of Scots” de John Guy. Por meio da pesquisa pioneira de Guy e de uma prosa maginificamente legível, vemos Maria como uma diplomata habilidosa, manobrando engenhosamente entre uma série vertiginosa de facções que procuravam controlá-la ou destroná-la. A “Queen of Scots” é um olhar apaixonante e mictório para uma mulher e governante complexa e seu tempo e chega as telas com Saoirse Ronan no papel título, Margot Robbie como Elizabeth I, David Tennant, Guy Pearce entre outro.

Na segunda semana de novembro uma nova adaptação de “How the Grinch Stole Christmas!”. Uma animação que contará com a voz de Benedict “Sherlock Holmes”Cumberbatch. Esta história sobre os efeitos do espírito do natal aquecerá até o mais frio e menor dos corações. Como o visco, bastões de doces e o cantarolar, o Grinch é um pilar dos feriados, e sua história é o presente perfeito para crianças, jovens e adultos e essa será a história do pequeno Grinch e como ele cresceu para se tornar tão desprezível. Who hurt you? nas sábias palavras do Netflix.

Na segunda quinzena de novembro temos a continuação da agora polêmica série “Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald”. Newt Scamander (Eddie Redmayne) reencontra os queridos amigos Tina Goldstein (Katherine Waterston), Queenie Goldstein (Alison Sudol) e Jacob Kowalski (Dan Fogler) e une forças com seu antigo professor em Hogwarts Alvo Dumbledore (Jude Law) para enfrentar o terrível Gellert Grindelwald (Johnny Depp).

O final do ano traz o novo empreendimento de Peter Jackson, “Máquinas Infernais”. Em um mundo pós-apocalíptico, muitos anos depois da “Guerra de sessenta minutos”, as cidades sobrevivem a uma terra agora desolada, movendo-se em rodas gigantes atacando e devorando cidades menores para reabastecer seus recursos – e Londres é a mais famintas dela. O primeiro livro chega as telas no dia 14 de dezembro. Na adaptação estão Hugo Weaving, Jihae, e Robert Sheehan.

E no Natal volta uma personagem muito querida das crianças, Mary Poppins. Em “Mary Poppins Returns” (aqui provavelmente receberá o título de O retorno de Mary Poppins) a personagem titular desce dos céus em um uma Londres abalada pela Grande Depressão para ajudar Michael e Jane Banks, agora adultos, que passam por uma série de problemas. O filme dirigido por Rob Marshal (Chicago) traz no elenco Emily Blunt no papel título, Colin Firth, Meryl Streep, Emily Mortimer, Julie Walters, Lin-Manuel Miranda e com o milagre da época natalina desenterra Angela Lansbury e Dick Van Dyke.

O ano ainda traz algumas adaptações sem datas definidas. “Guernsey” uma adaptação do romance história “Guernsey literary and potato peel pie society” conta a história da autora Juliet Ashton tentando reerguer sua vida no pós guerra junto a personagens excêntricos com quem ela começa a se corresponder e que contam com humor como sobreviveram a ocupação nazista da ilha de Guernsey.

“Bel Canto” a obra bestseller do New York Times de Ann Pratchett, equilibra temas de amor e crise. Personagens distintos descobrem que a música é a única linguagem comum. Como nos outros romances de Pratchett, incluindo “Truth & Beauty” e “The Magician’s Assistant”, a prosa lírica da autora e a imaginação lúcida fazem de “Bel Canto” uma história cativante de força e fragilidade, amor e romance transcendente. Julianne Moore estrela como a soprano Roxane junto a Ken Watanabe como Demián Bichir.

Outra adaptação interessante é o thriller policial “The Black Hand” baseado no livro de não ficção, “The Black Hand: The Epic War Between a Brilliant Detective and the Deadliest Secret Society in American History”. Nela o detetive Joseph Petrosino investiga as origens do grupo mafioso conhecido como a Mão Negra e uma série de assassinatos ocorridos em 1903 na cidade de Nova York. Leonardo DiCaprio interpreta o Sherlock Holmes italiano e os crimes que poderão o levar até a Sicília.

Esperamos também pela adaptação do aclamado “O ódio que você semeia”. O livro ficou em primeiro lugar na lista do New York Times por quase o ano passado inteiro desde seu lançamento no dia 28 de fevereiro. A trama gira em torno de um assunto controverso – a brutalidade policial – e faz do movimento Black-Lives-Matter a força motriz da protagonista Starr após presenciar a morte de seu amigo negro desarmado por um policial branco.

Chega também para Sundance no dia 22 de janeiro, “Monster”, o romance best-seller do New York Times, do aclamado autor Walter Dean Myers, que conta a história de Steve Harmon, um adolescente num reformatório esperando pelo seu julgamento. Como um roteiro própria imaginação e salpicado com partes de seu diário pessoal, o livro mostra como uma única decisão pode mudar toda a nossa vida. No elenco estão Jennifer Hudson, Kelvin Harrison, Jr., Jennifer Ehle, Jeffrey Wright, Tim Blake Nelson e A$AP Rocky.

Essa ano ainda promete a chegada nas telinhas da série com cinco capítulos baseada no primeiro livro da trilogia das Almas, “Uma descoberta das bruxas” de Deborah Harkness pela SKY britânica. A trama é descrita como um ‘Crepsúsculo para adultos’. Com vampiros, bruxas, demônios, textos mágicos e mistérios familiares. Já a HBO leva ao ar o telefilme baseado na obra de Ray Bradbury, “Farenheit 451”. O filme tem no elenco Michael Shannon, Michale B. Jordan e Sofia Boutella.

Temos James Franco na direção da adaptação da obra de William Gay, “The Long Home”. O livro conta a história de Nathan Winer, um jovem carpinteiro do Tennessee que perdeu seu pai anos atrás para um mal que é maior e mais próximo do que qualquer um pode imaginar. “The Long Home” é também a história de Amber Rose, uma bela e jovem forçada a viver sob aquele mal e e tendo em Nathan sua última chance de fugir. E é a história de William Tell Oliver, um velho solitário que presencia o crescente mal na e sente a dor da culpa ao não fazer nada sobre isso.

Para quem curte YA, chega as telas a adaptação de “Para todos os garotos que já amei”. Jenny Han esteve no Brasil ano passado na Bienal. Na trama, Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que ela não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Chega também as telas em 2018 um clássico de Shirley Jackson, “Sempre vivemos no castelo”. Merricat Blackwood vive com a irmã Constance e o tio Julian. Há algum tempo existiam sete membros na família Blackwood, até que uma dose fatal de arsênico colocada no pote de açúcar matou quase todos. Acusada e posteriormente inocentada pelas mortes, Constance volta para a casa da família, onde Merricat a protege da hostilidade dos habitantes da cidade. Os três vivem isolados e felizes, até que o primo Charles resolve fazer uma visita que quebra o frágil equilíbrio encontrado pelas irmãs Blackwood. Merricat é a única que pressente o iminente perigo desse distúrbio, e fará o que for necessário para proteger Constance.

Aindas em data também a adaptação do romance intensamente emocional de Sylvia Plath, “A redoma de vidro” (“The Bell Jar”), sobre uma mulher cai numa espiral de insanidade. Esther Greenwood é brilhante, linda, extremamente talentosa e bem-sucedida, mas lentamente está sucumbindo – talvez pela última vez. Em sua obra-prima aclamada, Sylvia Plath guia brilhantemente o leitor no colapso de Esther com tanta intensidade que sua insanidade torna-se palpável, real, e até mesmo racional. Uma análise profunda nos cantos mais sombrios e angustiantes da psique humana. No papel principal está a talentosa Dakota Fanning e é o primeiro longa dirigido pela igualmente talentosa Kirsten Dunst.

Possivelmente para o segundo semestre mas aind sem uma data estabelecida chega aos cinemas a adaptação de “Ashes in the sun” (“A vida em tons de cinza”) – não, não é uma continuação do que seria morar com o Sr. Grey mas um drama da Segunda Guerra. Lina é como qualquer outra menina lituana de 15 anos de idade em 1941. Ela pinta, ela desenha, ela tem suas quedinhas por meninos. Até que numa noite, os oficiais soviéticos entraram em sua casa, tirando sua família da vida confortável que eles conheciam. Separado de seu pai, e forçada a entrar num vagão lotado e sujo, Lina, sua mãe e seu irmão, seguem caminho para o norte, atravessando o Círculo Ártico, para um campo de trabalho nos confins da Sibéria. Lá, eles são forçados, sob as ordens de Stalin, a buscar colherem beterrabas e a lutar por suas vidas nas condições mais cruéis.

Chega as telas uma adaptação de “Ofélia” de Lisa Klein, uma versão repaginada da personagem clássica de Shakespeare. Na trama, a protagonista tem que escolher entre seu amor por Hamlet e sua vida. Numa reviravolta surpreendente, ela decide fugir de Elsinore para sempre levando um segredo perigoso.

Ufa, chegamos ao final. Preparem o checklist por que o ano vai ser longo 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: