Do Wattpad para a livraria

Anna Todd está à caminho da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro e já causa polêmica: de um lado, milhares de fãs de One Direction e da série literária “After”. Do outro, outros fãs de One Direction que não gostam da série, que começou na plataforma on-line Wattpad como uma fanfiction da banda, virou livro e agora está para ser transformada em filme. Pois é: ser fã da banda não quer dizer ser fã dos livros. E ser fã dos livros também não significa ser fã da banda.

Atualmente, “After” tem quatro livros publicados e um quinto está à caminho (leia a resenha do primeiro livro aqui). Anna Todd era uma jovem americana recém casada e entediada. Sempre fora fã de filmes e bandas e, para ocupar o tempo ocioso, acabava lendo fanfictions (ficção escrita por fãs que “pegam emprestados” personagens de livros ou integrantes de bandas e atores para protagonizarem as histórias). De tanto ler fics, Anna resolveu escrever uma sobre sua banda favorita: One Direction.

Na fic, Harry – seu integrante favorito da banda – é um rapaz atormentado, de personalidade explosiva e que usa meninas a torto e a direito como bem entender. Sua protagonista é Theresa, também conhecida como Tessa. Virginal e muito metódica, a moça é nova na faculdade e se apaixona por Harry. A fic capturou tanto a atenção de fãs que rendeu mais de um BILHÃO de leituras no Wattpad. UM. BILHÃO! Choquei!

Então a equipe da plataforma entrou em contato com Anna Todd e a aconselhou a publicar a fic como livros. Claro que rolou um “localizar” e “substituir” nos nomes. Harry virou Hardin e assim por diante para transformar os integrantes da banda em apenas personagens de um livro. E BOOM! Milionária!

A história é basicamente como uma moça “pura” se apaixona pelo bad boy cruel e como ela o ajuda a melhorar sua atitude (ou pelo menos é o que ela quer) e como ele a ajuda a se descobrir.

Bonito, mas os livros sofreram muito com a falta de edição. Anna escreve bem, embora seja uma autora iniciante e sua escrita demonstre isso. No terceiro livro, uma página simplesmente me destruiu! Muito TRISTE!!!! E ela manda muito bem em ganchos. Mas os livros de “After” sofrem de alguns males de fanfiction:

  • Mary Sue: esse é o nome que damos para as personagens que são perfeitas demais, o que é o caso da Tessa. Ela é linda, embora não se ache assim, e além de Hardin, vários personagens masculinos se interessam por ela. Isso é MUITO fic e é até aceito nesse meio, mas em livro soa falso. Mas Tessa é uma personagem muito bacana e simpática, mas esse lado MS dela deixa a personagem mais fraca. Isso sem contar que nos livros 2, 3 e principalmente o 4, todo mundo se mete na vida dela. É o pai, o namorado, o amigo do namorado, o chefe. CHATO! Deixa a menina, minha gente!
  • Estrutura: a estrutura de fics geralmente tem um clímax e um gancho a cada capítulo, porque é normal eles serem postados um por semana e não tudo de uma vez. Dessa forma, o autor da fic garante o retorno dos leitores. Mas quando a fic vira livro, uma boa edição é ESSENCIAL ou o livro corre o risco de ficar repetitivo, pois você não tem mais o timing entre um capítulo e o outro. Esse foi o caso de “After”. São quatro livros com momentos muito repetitivos e que, na minha opinião, ferem a narrativa. Se fossem mais editados, seriam uns dois ou três livros mais “enxugados” e mais bem amarrados. Porque a história dos dois é interessante, mas a repetição enche o saco.

Outra coisa que me intrigou na leitura da série “After” foi a quantidade de pessoas que me disse ser apaixonada por Hardin. Gente, ele é MUITO mala! (risos). Só o amando como a Tessa para aguentá-lo. Cruel, bipolar, grosseiro e controlador ao extremo (na boa, até Christian Grey é mais “de boas” do que Hardin!), o personagem me tirou do sério diversas vezes ao ponto de eu gritar “AI, DEIXA ELA EM PAZ, SEU MALA! ELA FAZ O QUE ELA QUISER! TESSA, VAI EMBORA SER FELIZ, MINHA FILHA!”. Foi nesse nível!

Mas quando ele é legal, ele é MUITO legal! Por isso que digo que, de repente, se não tivéssemos tanta repetição de “Hardin berra – Tessa discute – Tessa vai embora – Hardin pede desculpas – Tessa volta – Hardin berra ….”, o personagem também não sofreria tanto e seria mais bem construído.

O livro três é o melhor da série até agora, porque é possível notar um amadurecimento na construção de personagem e de história, com um conflito mais tangível do que apenas o relacionamento: Tessa vai se mudar para Seattle e Hardin não quer ir e não quer que ela vá. E o melhor é que, embora Tessa ceda muito quando o assunto é Hardin, ela não abre mão de seu sonho. YOU GO, GIRL!

No geral, “After” foi difícil de ler porque me deixou muito angustiada. O relacionamento de Tessa e Hardin (#Hessa) é muito nocivo para ambos. Ele a machuca emocionalmente demais da conta e ela reclama, diz que está farta, mas volta. Esse ciclo vicioso deles é muito angustiante de seguir. Mas Anna tem potencial para arrasar no futuro. Só realmente precisa de uma edição melhor.

Anna Todd vem à Bienal do Rio e vai participar do Conexão Jovem. É uma excelente oportunidade para tirar dúvidas sobre o processo de transformação de fic em livro, de entender como ela lida com os “haters” (sim, ela tem muitos!) e de saber o que vem por aí!

Confira o horário de Anna na Bienal aqui (https://www.facebook.com/events/1882499428642399/).

 

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: