Editora cria selo para autores jovens com livros sob demanda

O mercado editorial vive de uma conta que não fecha, “simplesmente porque há mais oferta do que demanda”. A constatação já acompanha há muito tempo Julio Silveira, que foi cofundador da Casa da Palavra e coordenador da Agir/Nova Fronteira e da Thomas Nelson. Agora à frente de sua própria editora, a Ímã, ele tenta fechar a conta com um novo projeto, o Motor. O selo, que prevê livros sob demanda, será lançado hoje, a partir das 19h. O Motor sai com quatro títulos, tanto em versão impressa quanto em e-book. São livros de jovens autores desconhecidos ou conhecidos apenas em pequenos circuitos. O Motor deve lançar dez autores por mês, sempre com tiragem de 50 exemplares e reimpressões sob demanda. Outra das propostas é dar mais poder ao autor — no Motor, ele é responsável por ajudar na venda dos títulos e, por outro lado, recebe 50% do lucro líquido calculado sobre o valor de capa (R$ 29,90, no livro físico, e R$ 9,90, no caso do e-book). Segundo Silveira, as editoras costumam repassar ao autor apenas 10%.

[O Globo – 07/02/2012 – Por Audrey Furlaneto]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: