Estrelas da Sorte

Nora Roberts é livro que pego para descansar a cabeça, não importa quão grande são os obstáculos no final o amor sempre vence. Em “Estrelas da Sorte”, primeiro livro da série Os Guardiões, seguimos o romance de Bran e Sasha, tudo envolto em muita magia, seres fantásticos e praias paradisíacas. Aqui começa o meu problema, um que já havia detectado antes, Nora Roberts com elementos fantásticos me irrita e esse me irritou além da conta.

Tudo começa com três deusas criando três estrelas e uma quarta deusa, Nerezza, querendo rouba-las. Sasha, uma artista plástica americana, tem visões sobre uma praia, tempestade e cinco companheiros de batalha. Sasha é uma vidente que resiste ao seu dom, ao longo do livro é ela que encontra os cinco companheiro,  Annikka, Doyle, Sawyer, Riley e, principalmente, Bran, o par da nossa protagonista. Cada um dos personagens tem algum poder, não contarei spoiler, e isso me irritou bastante.

Não curto as histórias com magia da Nora Roberts, mas aqui passou dos limites, é uma misturada de mitologias diversas, com seres fantásticos, com deuses. Cada vez que um dos protagonistas da série se revelava eu tinha que parar de ler um pouco de tão irritada. Tudo isso fez com que nem o romance de Sasha e Bran conseguisse melhorar minha experiência de leitura. Não consegui embarcar na trama e temo pelos próximos dois livros dessa série.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Estrelas da Sorte”

%d blogueiros gostam disto: