Fellside – estranhos visitantes

Comecei a ler Fellside acreditando ser uma narrativa de terror, mas é bom que estejam avisados logo de início que não há momentos muito aterrorizantes ou aquela tensão que precedo o ápice de um susto. Lançado pela Fábrica 231, o livro de M. R. Carey (roteirista de X-Men e Quarteto Fantástico, e autor do bestseller A menina que tinha dons) é, na verdade, um suspense bastante intenso e um tanto perturbador. É um thriller que mexe com você, como o seu psicológico, mas de uma forma diferente que um grande vilão do horror.

Começamos a história acompanhando o acordar de Jess Moulson, que não sabe onde está e não se recorda como foi parar ali. Aos poucos vai tendo alguns lampejos de memória e, assim, ficamos sabendo através dela e de outros personagens o que houve. Logo descobrimos que Jess é acusada de assassinar um menino de dez anos, seu vizinho de cima, depois de ter usado drogas e colocado fogo em seu apartamento, apesar de não ser lembrar quase nada do ocorrido. Jess é presa e levada a Fellside, uma prisão feminina de segurança máxima, onde um reencontro sombrio lhe aguarda.

O autor descreve com riqueza de detalhes os momentos e ambientes, um brinde aos leitores que curtem uma boa imersão na narrativa, e Jess é daqueles personagens complexos, mas com as quais você se identifica mesmo que parcialmente, ou mesmo conhece alguém que com ela seja parecido. Traumatizada com o alcoolismo do pai, a jovem larga a faculdade para cuidar da mãe doente e, depois de se envolver em um relacionamento ~~amoroso~~ baseado em violência doméstica, se envolve com heroína. A trama trata exatamente de onde isso tudo vai dar.

Consumida pela culpa do assassinato de seu vizinho, Jess começa uma greve de fome com a intenção real de morrer. À beira de conseguir concretizar esse objetivo, ela tem uma experiência sobrenatural e se depara com um menino, que tem uma mensagem para ela e a faz voltar a lutar por si e querer entender o que houve naquela noite de terror. Em conjunto a isso conhecemos as histórias dos outros integrantes de Fellside, tanto detentas, quanto policiais, parece muita informação a princípio, mas Carey consegue conduzir a narrativa de forma a tudo se amarrar.

Um livro realista e muito, muito tocante, que fala de violência e da complexidade da natureza humana, Fellside – Estranhos Visitantes é sombrio e denso, repleto de reviravoltas e reflexões, que te faz sair do seu lugar comum e repensar determinadas ações e posições na sociedade.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *