Garota, pare de mentir para você mesma

Eu sou muito chegada em livros de autoconhecimento. Acho que ler frases motivacionais me ajudam a repensar meus problemas e, depois de reflexão, achar soluções ou formas de lidar com eles. A Editora Sextante lançou “Garota, pare de mentir para você mesma” (originalmente Girl, wash your face) da americana Rachel Hollis, que ficou dezenas de semanas no topo da lista dos mais vendidos do The New York Times. Para quem nunca ouviu falar nela, a mulher é como um Tony Robbins de saias. Não gosto dessa comparação porque acho que Rachel Hollis é Rachel Hollis, mas a associação ao Tony Robbins serve para abreviar o currículo dela: autora de vários livros de ficção e não-ficção, palestrante motivacional e dona do “The Chic Site” e da The Hollis Company, plataformas sobre estilo de vida, comportamento e empoderamento feminino. Em suma, a mulher arrasa e em “Garota, pare de mentir para você mesma” dá para entender o porquê.

Você já acreditou que não era boa o suficiente? Que não era magra o suficiente? Que não era digna de ser amada? Que era péssima mãe? Já achou que merecia ser maltratada? Que nunca chegaria a lugar nenhum?

Essas mentiras são perigosas. O mais assustador é que raramente as ouvimos, porque elas ecoam em nossos ouvidos tão alto e por tanto tempo que se tornam uma espécie de ruído branco.

Mas se formos capazes de identificar a principal razão de nossas dificuldades, e ao mesmo tempo entender que temos condições de superá-las, poderemos mudar totalmente nossa trajetória.

Rachel Hollis já fazia muitas palestras e arrasava no mercado do aprimoramento pessoal quando uma foto sua viralizou na internet: ela, de biquíni, com a barriga magra, porém flácida depois de três gestações. Pois é. O mundo para quando uma mulher mostra que não é perfeita, né? Mas se você vir o instagram de Hollis vai achar que ela é. Afinal, a mulher é casada, tem quatro filhos (sendo a única menina adotada – e que é a coisinha mais linda do mundo!), uma carreira profissional incrível e ainda é magra e linda. Nossa, essa mulher é perfeita! Como ela consegue lidar com tudo? A resposta é simples: ela não consegue.

Em “Garota, pare de mentir para você mesma” (tradução de Débora Chaves), Hollis aborda temas como depressão pós-parto, abuso de álcool, dificuldades no casamento e na criação de filhos, vergonha corporal, abuso, negligência e trauma de infância. Ela conta várias situações complexas da vida dela e como foi difícil passar por tudo isso. Mas ela passou. E claro, ela também aborda seus privilégios, o que eu acho ótimo porque seria hipocrisia se não o fizesse.

Rachel Hollis é uma mulher imperfeita que, assim como nós, tenta fazer o seu melhor todos os dias. Alguns dias são melhores do que outros, algumas lutas a gente ganha e outras perde. Mas cada vez que batemos no chão não quer dizer que somos menos dignas de amor, de respeito. Muito pelo contrário.

Enquanto lia, pensei muito sobre privilégio. Nos dias de hoje, estamos todas mais críticas e também somos mais criticadas e é difícil simplesmente admirar alguém. De repente, essa pessoa precisa passar em um teste, preencher todos os quesitos para que possamos falar “ela é uma boa pessoa” ou “ela é digna de admiração por essas razões aqui”.

Gostei muito do livro por tudo que mencionei acima. Sim, Rachel foi privilegiada em muitas coisas e tanto nós como ela sabemos disso. Mas ela pegou esse privilégio e fez o máximo que pode para ajudar outras mulheres também. Impossível não admirar isso. Só nisso eu já penso no que eu estou fazendo para ajudar outras mulheres além de mim mesma? E você? O que você está fazendo?

Compre Aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: