Harry Potter e o Cálice de Fogo

HP-e-o-calice-de-fogo

O quarto livro da série Harry Potter é o que tem o melhor início e o maior gancho no final. Você está preparado para essa aventura?

Ação é a palavras chave de “Harry Potter e o Cálice de Fogo”. O quarto livro da série é o que tem o melhor início e o maior gancho no final. “Cálice” começa com uma sequência bem longe do adolescente Harry Potter. Uma cena desenvolvida na penumbra de uma casa quase abandonada resulta em uma morte e a promessa de um renascimento. O tom sombrio e de ameaça constante é dado ao livro logo em seu primeiro capítulo. Já que o Lorde das Trevas esteve sumido no livro três, ele aparece nas primeiras páginas do quarto e a conexão entre ele e Harry – a cicatriz do menino – começa a ganhar mais importância e destaque. Ela dói quando Voldemort está próximo, mas agora a dor piora e Harry passa a ter pesadelos com Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado …. só que não são apenas pesadelos.

O grande problema do livro são as enormes barrigas que ele tem. Entre a cena inicial e a chegada de Harry e seus amigos em Hogwarts, capítulos narram o fim das férias com os Weasleys. É legal, é? É arrastado? MUITO! A galerinha vai para a Copa Mundial de Quadribol, que é bem interessante de ser lida quando os Comensais da Morte (seguidores de Voldemort que acreditam na pureza do sangue e não pensam duas vezes antes de torturar mestiços e Trouxas) a invadem e o caos toma conta. Antes disso, por mais que seja um mundo novo ao leitor, é bem arrastado sim.

Em seguida, entre o primeiro e último capítulo também está o Torneio Tribruxo. Três bruxos ou bruxas, um de cada escola (Hogwarts/Inglaterra, Beauxbatons/França e Durmstrag/Bulgária) são escolhidos pelo tal Cálice de Fogo para representarem suas instituições de ensino no torneio. Os participantes precisam passar por três tarefas perigosas onde sua habilidade com magia, lógica, e muito mais será avaliado por juízes. Desta vez, o evento vai acontecer em Hogwarts e apenas alunos maiores de dezesseis anos podem participar. Fleur Delaceur é escolhida da França, Viktor Krum da Bulgária e Cedric Diggory da Inglaterra, mas o problema realmente começa quando o Cálice cospe ainda mais um nome: Harry Potter.

Harry não colocou o nome dentro do Cálice, ele não quer enfrentar perigos que não faz ideia de como vencer e, pior de tudo, encarar sua escola como sendo um traidor. Todos estavam torcendo para Cedric Diggory como campeão de Hogwarts e a entrada de Harry é vista como mais uma tentativa de ganhar atenção para “O Menino que Sobreviveu”. Mal sabem eles que atenção é tudo que Harry não quer. Isso tudo causa o maior alvoroço já que ao ser selecionado, Harry “assinou” um contrato mágico que não pode ser desfeito. Ele TEM que ir até o final do torneio. Rony chega a brigar com Harry por causa de ciúmes.

Um dragão, o medo de perder os amigos e um labirinto repleto de perigos colocam as habilidades, talento e caráter de Harry a prova. Para solucionar as pistas de cada tarefa e ajudar a se preparar, Harry conta com seus amigos, Dobby, e com o novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, o Auror aposentado Alastor “Olho Tonto” Moody. Aurores são a elite da polícia bruxa contra Bruxos das Trevas e Alastor é considerado tipo a SWAT neste trabalho.

“Cálice de Fogo” conta como Harry tem que lidar com a escola, com a raiva e ciúmes de seus colegas que não entendem que alguém colocou ele ali para se livrar dele e não para que ele tivesse ainda mais fama. Além disso, Harry se preocupa com a segurança do padrinho, Sirius Black, que se faz mais presente neste volume, e com a briga entre Rony e Hermione. Desde que Rony viu Hermione ser o par de Viktor Krum no baile, o ciúme falou mais alto, coisa que Harry conhece muito bem. A garota que tem sido seu interesse amoroso já há algum tempo também foi com outro ao baile: Cho Chang namora Cedric Diggory, para a tristeza de Harry.

Depois de mais de quinhentas páginas, Harry finalmente se encontra frente a frente com o responsável pela morte de seus pais. Voldemort, agora com seu corpo e poderes restaurado, é responsável por mais uma morte antes de partir pra cima de Harry. Claro que Voldemort precisa contar a todos como ele é mais sinistro do que Harry, como ele é forte e esperto e como o seu mega plano se deu para capturar o moleque. Mas o bruxo de quatorze anos não desaponta e enfrenta o Lorde das Trevas de frente! Deste combate para frente, o livro fica impossível de ser fechado. Mais pedaços do quebra-cabeças escrito por uma mulher e devorado por milhões aparecem. As descrições dos personagens fica mais rica e real a cada livro o que torna impossível do leitor parar de ler e não querer saber o que acontece. “Harry Potter e o Cálice de Fogo” termina com o início de mais uma grande guerra entre o Bem e o Mal.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: