Harry Potter e a Ordem da Fênix

Harry-Potter-e-a-ordem-da-fenix

O quinto livro é o mais pesado em termos de emoções, de perda, mas a ação é muito mais psicológica do que física. É um livro de transição e nem todas são fáceis de serem concluídas.

Definitivamente este é o livro de transição da série, e mais especificamente para o herói da mesma. Com quinze anos e depois de passar pela morte de um amigo, Harry se encontra preso na casa dos tios sem qualquer notícia sobre a guerra que está rolando no mundo mágico. As cartas escritas por Rony e Hermione são vagas e até Sirius sempre pede para que Harry “se comporte e se mantenha a salvo”. Isso só aborrece ainda mais o nosso herói já que ordens vêm à distância, mas a ajuda não.

Zangado, sofrendo e com raiva, Harry se mete, sem querer, em uma mega encrenca que envolve seu primo mala Duda e Dementadores. Praticamente expulso de Hogwarts por usar magia fora da escola, Harry se encontra transportado para o quartel general da Ordem da Fênix (grupo que lutou contra Voldemort na primeira guerra) que fica localizado na antiga casa da família de Sirius. Lá, depois de gritar com meio mundo, Harry fica sabendo de algumas coisas que têm acontecido antes de ir a julgamento pelo uso indevido de magia. Mais uma vez, Dumbledore, personagem de peso na série e que sempre teve o papel de mentor de Harry, o tira da enrascada, mas mal olha para ele. Harry não entende o descaso, e volta para a casa de Sirius um tanto quanto desgostoso.

O quartel general mais parece um caldeirão borbulhando com tensão. Membros da Ordem incluem Severo Snape, coisa que não cheira muito bem para Sirius, que nunca confiou no cara. Harry é da mesma opinião do padrinho, pois como um bruxo que já fora Comensal da Morte (a cena em que isso é revelado no quarto livro é maravilhosa!) pode agora ser do lado do Bem? Mas Dumbledore não cansa de repetir: “Eu confio a minha vida ao Professor Severo Snape”. Novos personagens são introduzidos e antigos voltam, como Remus Lupin.

A trama deste livro é bastante focada nos pesadelos que Harry tem com Voldemort. Na verdade, eles são visões e Dumbledore faz com que Harry tenha aulas extras com Snape para tentar fechar sua mente. Severo é perito em Oclumência, a arte de fechar a mente de penetração exterior. Voldemort é perito em Legilimancia, que é a arte de enxergar o que está na mente dos outros, e para ser espião para Dumbledore, nada melhor para Snape do que ser ótimo em enganar Voldemort! Obviamente as aulas vão mal, e para a felicidade do leitor, mais sobre o misterioso Mestre de Poções é revelado.

Além das visões, a parte de politicagem em época de guerra também entra em contexto. O Ministério da Magia não aceita que Voldemort tenha voltado. Após sair do labirinto no final do livro quatro, Harry contou a quem quisesse ouvir que Voldemort havia retornado. Até Snape ajudou a explicar que isso era verdade, mas Cornelius Fudge, o Ministro, não quis ouvir. Como todo político, quem gostaria de ter uma furada dessas em seu governo? Então a imprensa fica contra Harry e Dumbledore, e muitos precisam escolher lados neste livro já, que basicamente temos os vilões (Voldemort e Comensais), os mocinhos (Ordem) e os panacas (Ministério).

Para tentar calar a boca de Dumbledore e de seus alunos, que não medem esforços para gritar que Voldemort está de volta, o Ministério coloca Dolores Umbridge no posto de professora de Defesa. Esta, provavelmente, é a pior vilã de todos os tempos. De mente pequena e mega ambição, Dolores faz as regras que quer em Hogwarts e puni aqueles que as desobedecem (Harry é o primeiro a fazer isso) com nada mais nada menos que SANGUE! Sim, a mulher é a maior sádica e isso misturado com o orgulho de Harry não dá muito certo.

Harry está mais real do que nunca neste livro. Muitos fãs o consideram um mala, mas ele é um adolescente que chegou ao limite. Ele sente inveja de Rony quando ele ganha o posto de Monitor da Grifinória (assim como Hermione), sente raiva por ter sido jogado de lado pelos amigos e Dumbledore, sente compaixão e saudades de Sirius por ter sido, mais uma vez, emparedado em um lugar que detesta (Sirius era, digamos, a ovelha negra da família), e até amor. Harry Potter finalmente beija Cho Chang! Mas Harry também é orgulhoso. Ao invés de denunciar Umbridge, de confiar em Snape quando precisou, de controlar seus impulsos, ele vai ao contrário e acaba caindo nas garras de Voldemort, mais uma vez. Uma profecia aparece neste livro que diz que somente Harry poderá matar Voldemor ou vice-versa. Ela explica muitas coisas, mas abre portas para mais interpretações sobre outros fatos, coisa que Rowling adora fazer com seus leitores.

Harry Potter é um herói que não quer esta responsabilidade, mas não tem escolha. Ao final de “Ordem da Fênix” Harry passa por um sacrifício enorme. Ele perde Sirius, o homem que foi pai, irmão e amigo para ele. Em um dos capítulos finais, Dumbledore finalmente explica muitas coisas para Harry o que faz do capítulo o mais emotivo de toda a série (até agora). Harry perdeu os pais que mal conheceu, perdeu um amigo, mas é Sirius que qualifica como sacrifício. Esta morte foi necessária para Harry entender o que realmente está em jogo. Nem todos vão chegar vivos ao final e esta escolha de continuar lutando precisa ser consciente.

Este também é o primeiro livro em que vemos Neville Longbottom e Gina Weasley caírem na pancadaria e agirem como verdadeiros Grifinórios! Até agora, o trio principal havia escapado de muitas coisas por sorte, mas desta vez, após milhares de páginas sobre aulas de feitiços e poções, eles realmente usam o que aprenderam para sair das enrascadas e mais personagens entram na briga!

“Ordem da Fênix” traz presságios sobre o futuro da série e de alguns personagens e excelentes diálogos que exploram os personagens em questão como nunca antes feito. O quinto livro é o mais pesado em termos de emoções, de perda, mas a ação é muito mais psicológica do que física. Ao terminar o livro, o leitor se sente pesado e, pela primeira vez, teme pela vida dos personagens que mais gosta. É, como disse antes, um livro de transição e nem todas são fáceis de serem concluídas.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: