Jornalista e major debatem violência sexual no Rio de Janeiro

A história é, infelizmente, a mesma: mulheres vítimas de estupro que dão queixa na delegacia se tornam vítimas de mais um abuso, aquele que vem disfarçado de questionamento: “Com que roupa estava? O que estava fazendo a essa hora? Havia bebido?”…

A Editora Leya está lançando o livro “Falsas acusações”, que é baseado numa história real e num artigo vencedor do Prêmio Pulitzer de jornalismo investigativo. E para falar sobre o livro e sobre essa trágica realidade, amanhã, quinta-feira, 6 de dezembro, vai ter evento no Rio de Janeiro. Confira os dados:

#AVítimaNãoÉCulpada
Papo com a jornalista Flávia Oliveira (O Globo, GloboNews, CBN) e a major Claudia Moraes (“Dossiê Mulher”) sobre o livro “Falsas Acusações” e a violência sexual no Brasil.
Livraria da Travessa de Botafogo (Rua Voluntários da Pátria, 97)
19h
quinta-feira, 6 de dezembro

 

A partir dos arquivos da investigação policial e de entrevistas com os envolvidos, os jornalistas T. Christian Miller e Ken Armstrong apresentam uma história cheia de reviravoltas, dúvidas, estigmas, mentiras e, acima de tudo, um profundo desejo de justiça, fazendo também uma análise da maneira ultrajante como as mulheres são tratadas quando denunciam casos de violência sexual. Narrado em ritmo de thriller, Falsa acusação está sendo adaptado pela Netflix na série Unbelievable, prevista para estrear em 2019.

 

Conheça mais sobre o livro no material disponibilizado pela Editora Leya abaixo:

Em 11 de agosto de 2008, Marie, de 18 anos, foi à polícia denunciar que um homem mascarado entrou em seu o apartamento e a estuprou. Depois de alguns dias, a polícia, e até mesmo algumas pessoas próximas, começaram a desconfiar da história. Os policiais rapidamente mudaram o rumo da investigação e passaram a interrogar a adolescente, que passou de vítima a suspeita. Confrontada com as inconsistências do seu relato e as dúvidas de todos, ela voltou atrás e disse que tinha mentido, que tudo não tinha passado de uma tentativa de chamar atenção. A polícia a acusou de ter feito uma denúncia falsa – e Marie foi taxada de mentirosa e execrada por todos.

Mais de dois anos depois, Stacy Galbraith, detetive de Golden, no Colorado, é designada para investigar um caso de estupro. Ela se junta a Edna Hendershot, detetive responsável por outro caso semelhante, e logo descobrem que estão às voltas com um estuprador em série. As duas detetives se dedicam a uma intensa investigação e acabam relacionando esse criminoso a inúmeros outros casos de violência sexual ainda não solucionados nos Estados Unidos.

Baseado nos arquivos da investigação policial e nas entrevistas com todos os envolvidos, Falsa acusaçãoapresenta uma história cheia de reviravoltas, dúvidas, estigmas, mentiras e, acima de tudo, um profundo desejo de justiça. Além disso, lança no ar o grito de desespero das vítimas de violência de sexual que costumam encontrar mais desconfiança, olhares e palavras de acusação do que dedicação profissional e empatia.

Para Joanne Archambault, CEO da End Violence Against Women International, organização que combate a violência contra mulheres, T. Christian Miller e Ken Armstrong “mostram como a questão de gênero e os vários mitos sobre a violência sexual ainda influenciam – e muito – a maneira como as autoridades responsáveis investigam esses crimes, prejudicando ainda mais as vítimas e permitindo que os criminosos continuem em liberdade e possam cometer mais crimes. Esse livro brilhante é também o relato de uma investigação que só dá certo por causa de duas detetives que acreditam nas vítimas e não desistem de fazer justiça. Bem fundamentado e emocionante, Falsa acusação é uma leitura essencial.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: