Assombrações são o nosso negócio

“The Screaming Staircase – Lockwood & Co.” arrepia leitores de todas as idades

A casa está silenciosa. A cortina tremula levemente com a brisa noturna. O quarto está em penumbra, mas você não está dormindo. Seus olhos estão vidrados nas páginas do livro a sua frente até que, o vento aumenta e faz bater uma porta … e você quase bate as botas!

Essa é a sensação de ler “The Screaming Staircase – Lockwood & Co.”, o primeiro livro da série escrita por Jonathan Stroud que traz jovens personagens que caçam fantasmas.

Elogiadíssimo por Rick Riordan, responsável por Percy Jackson, o primeiro volume da saga “Lockwood & Co” é voltado para o mesmo público inicial de Percy: jovens que gostam de livros bem escritos, mas que falem a língua deles. Para cativar o público pré-adolescente é preciso ser bom, ter uma trama simples, porém envolvente e personagens com quem eles possam se identificar. E Lockwood é tudo isso e muito mais.

A trama de “The Screaming Staircase” se passa em uma Londres atormentada por um grande problema que faz seus moradores viverem sob um toque de recolher e usar sal e ferro para fortificar suas casas. Não, não é um episódio vitoriano de “Supernatural”. Mas é quase! Desde que “O Problema” aconteceu, décadas antes do momento em que a narrativa decorre, os habitantes temem a noite e precisam recorrer aos serviços de agências especialistas em assombrações. Uma dessas é “Lockwood & Co.”.

Nossa protagonista (e narradora), Lucy Carlyle, tem seus quatorze/quinze anos e vive em um mundo no qual pessoas de sua idade podem ver, ouvir e sentir a presença de falecidos (mas não basta ter morrido, é preciso ser uma aparição, um fantasma). Eles são a linha de frente da população contra “O Problema”, que mantém os vivos morrendo de medo dos mortos, já que estes nem sempre passam “desta para a melhor”.

Lucy passa a trabalhar na Lockwood & Co., agência de Anthony Lockwood – um pouco mais velho que Lucy – e George, seu assistente e pesquisador. Quanto mais velho se fica, pior se tornam os sentidos, o que torna as agências lideradas por adultos, mas operadas por crianças. Em Lockwood, & Co. não existem supervisores, o que faz com que esse trio se meta em situações mais complicadas ainda

“The Screaming Staircase” começa bem tenso, com cenas de assombrações que tiram o sono até de adultos! Conforme a narrativa avança, é fácil se apaixonar pelos personagens e se envolver com o mundo criado por Jonathan Stroud. Original, sombrio, mas sem perder a inocência infantil, a série “Lockwood & Co.” parece que veio para ficar. A trama do primeiro livro se resolve, mas existem ganchos interessantes para próximos volumes. Vale muito conferir! O segundo volume – “The Whispering Skull” (que, se for o que estou imaginando, já aparece no primeiro livro) -, será lançado em 2014 nos EUA. Ainda não sabemos se a série será publicada no Brail

Ah, e aparentemente os direitos para o filme já foram vendido para a Universal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: