Mundos Apocalípticos

Que ano estamos vivendo… Começamos num clima de distopia, e antes de terminar já estamos pensando no Fim do Mundo. Pelo menos é isso que a editora Planeta nos traz na antologia Mundos Apocalípticos, organizada por John Joseph Adams e com tradução de Rogerio Gallindo e Rosiane Correia de Freitas.

Adams é um dos melhores editores atuais do gênero fantástico. Além de antologias temáticas como esta, é o editor das revistas Lightspeed (FC e Fantasia) e Nightmare (horror). Como se vê na capa, o índice parece um “quem é quem” do gênero. Publicada originalmente lá fora em 2008, reúne contos de várias épocas, o que também ajuda a mostrar como as preocupações com o nosso futuro têm mudado desde os anos 1970.

Stephen King puxa a fila com “O Fim da Confusão Toda”, em que um cientista descobre uma fórmula para acabar com a agressividade da espécie humana. Mas tem um efeito colateral que… é o fim. Paolo Bacigalupi, um autor quase especializado em apocalipses ambientais apresenta “O Povo da Areia e da Escória”. Aqui, a paisagem desolada nem é o pior. Os habitantes, ciborgues sem um resquício de humanidade é que são assustadores. George R. R. Martin contribui com um dos primeiros contos publicados dele, “Escuros, Muito Escuros Eram os Túneis”. Cientistas vindos da Lua fazem uma expedição ao que sobrou da Terra, e encontram um explorador do povo que agora vive nos subterrâneos…

Nada é tão ruim que não possa piorar. A mensageira de “Entre o Diabo e o Profundo Mar Azul”, de Elizabeth Bear, atravessa uma paisagem radioativa e ainda tem que encarar o Diabo em pessoa, que ainda tripudia de quem sobrou no mundo.

Numa coleção de contos tão impactantes, a grande obra-prima fica por conta de Octavia Butler, com “Sons da Fala”. Uma epidemia praticamente destruiu a capacidade das pessoas de falar, ler, e escrever. Butler examina como a língua é fundamental para a sociedade, O colapso social é um efeito direto dessa incapacidade de comunicação. Deu à escritora o primeiro prêmio Hugo dela.

A antologia apocalíptica de Adams já virou série e está no terceiro volume, lançado em Junho lá fora. Wastelands: The New Apocalypse, além de algumas histórias republicadas (muitas delas da revista de Adams, Lightspeed), também traz vários contos originais de gente como Hugh Howey, Seanan Maguire e Tananarive Due. Leituras obrigatórias pra quem se preocupa com o que nos aguarda.

Compre Aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: