Nas Tuas Mãos

Inês Pedrosa é minha escritora favorita e “Nas Tuas Mãos” foi o primeiro livro que li dela. Essa releitura só comprovou que seus livros s”ao sempre uma experiência única, mesmo quando já sabemos o que vai acontecer. Suas palavras evoluem com o leitor e cada vez que são lidas revelam novos significados.

“Nas Tuas Mãos” cobre quase um século da história de Portugal através do diário de Jenny, o álbum de fotografia de Camilla e as cartas de Natália. Três mulheres de uma mesma família montando uma colcha de retalhos da história delas e do país. São três narradoras com vozes bem distintas e isso já vai mostrando a maestria como Inês burilou cada personagem. Jenny viveu um triangulo amoroso com Pedro e Antonio, seu grande amor. O diário é mais poético, repleto de máximas sobre o amor e avaliações sobre sua filha, Camila, e neta, Natália. Jenny fala como as duas lidam com o amor, fala sobre Portugal sob a ditadura de Salazar e mesmo assim um tempo mais romântico, com jantares e peças encenadas em jardins.

O álbum de fotografias de Camila mostra uma Portugal em transformação, as guerras de independência das ex-colônias africanas, a luta contra a ditadura de Salazar, a revolução dos cravos. Camila tem uma voz mais direta, mais realista, mais dura. Fala sobre as torturas que sofreu na prisão por lutar pela liberdade, fala das traições dos amigos de infância. É também o terço do livro que mais criticas tem ao machismo, principalmente, o de esquerda, fala bastante também das lutas feministas e de um mundo bem definido em preto e branco, sem tantos nuances de cinza, onde não havia duvida sobre o bem e o mal, na verdade, não havia dúvidas sobre nada.

As cartas de Natália já mostram um mundo com mais liberdade onde o maniqueísmo da geração anterior já não se aplica. Mostra Portugal pós ditadura e como as relações se modificaram nesse período. Aqui a voz volta a ser um pouco mais poética, como se o romantismo de Jenny e o ceticismo de Camila se misturassem e dessem a voz a Natália. É uma mais contemporânea que mostra todos os problemas e incertezas do final do século passado. Aqui também se mostra as desigualdades de gênero com o agravante do racismo.

“Nas Tuas Mãos” é um de meus livros preferidos e cada vez que o leio me mostra novas facetas, exatamente o que se espera de um bom livro, que ele se transforme como o leitor se transforma a cada leitura.

Compre Aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: