O Amante é Sempre o Último a Saber

Uma ficção científica muito diferente, uma mãe em busca do filho e um estrangeiro em seu próprio país. Esse é o universo do romance de Rui Zink.

zink
O escritor português Rui Zink entrou no meu radar depois de um conto publicado no jornal português Diário de Notícias (baixe o conto de graça). Adorei o conto e fui buscar outros trabalhos. Comprei uma coletânea de contos de vampiro e um romance dele. O romance ficou um tempão na estante até ceagar a vez de lê-lo.

“O Amante é Sempreo Último a Saber” é um livro muito estranho, só descobri que se tratava de uma espécie de ficção científica lá pelo meio. Foi mais ou menos o que aconteceu quando li o ótimo “Não Me Abandone Jamais”, não sabia nada sobre o livro e só percebi o que era quando já estava no meio da história. Nesse romance tudo começa com uma poderosa politica, Tereza, viajando para o Japão em busca do filho. Nessa jornada ela é acompanhada por Tano, o antigo mestre de karatê do filho, que ela culpa pelo desaparecimento.

O livro é dividido em capítulos narrados pelo filho e por Tano. É por essa organização que só se percebe o aspecto de ficção científica lá pelo meio do livro. Não querendo contar muito spoiler o filho participa de uma experiência a permanência da consciência sem a existência de um corpo. Sim, é um pouco confuso, mas dá boa literatura.

Os capítulos de Tano contam a história de um japonês que vive a tanto tempo em Portugal que passou a ser estrangeiro nos dois países. Esse elemento de não pertencer a nenhum lugar é essencial para a história e é bem desenvolvido através de Tano e de todos os personagens brasileiros que funcionam como pequenas pontas na historia. Os diálogos de Tano com Tereza são ótimos. A relação deles é complexa e, talvez por isso, seja responsável pelos grandes momentos do livro.

Esperava mais bom humor de Zink na escrita, algo mais próximo do primeiro conto que li, ou de ótimos comentários no Facebook, mas isso não diminui a qualidade do romance. Já tenho até outro livro dele na pilha para uma futura leitura.

 

Onde encontrar:

WOOK - www.wook.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *