O ano do livro de colorir

O ano está chegando ao fim, um ano difícil aqui no Brasil, ano de crise política e econômica. No mundo dos livros esse é, sem duvida, o ano dos livros de colorir. Johanna Basford lançou despretensiosamente o seu “Jardim Secreto” e conquistou o mundo com seus livros de colorir para adultos.

A crise econômica atingiu também o mundo dos livros, as vendas caíram, o preço dos livros, como o de tudo mais, cresceu e as editoras, pelo menos algumas delas, se salvaram com as altas vendas dos livros de colorir. “Jardim Secreto” abriu as portas e as livrarias ficaram lotados dos mais diversos títulos para colorir, a invasão incomodou muitos, as livrarias tinham em destaques livros para pintar e não livros para ler. Foram, pelo menos, seis meses de hegemonia total desses livros, o espaço foi cedendo espaço a outros lançamentos com a aproximação da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

Bienal é a alegria dos bibliófilos, é um mar de livros, autores, debates. São dias de um mergulho no mundo dos livros e a grandiosidade da Bienal do Rio se traduziu em números, foram 676 mil pessoas e um faturamento estimado de R$ 83 milhões. Mesmo com uma situação econômica complicada e crise na indústria livreira os números foram impressionantes, recorde de publico e de vendas. Foi o respiro em um ano complicado para as editoras e para o publico.

000Aqui no Cheiro de Livro foi o ano em que completamos cinco anos, em que lemos muito, colorimos um pouco e nos dedicamos ao nosso lema “o que a gente gosta, quando a gente pode”. Nossas resenhas foram de romances de época a livros de terror passando por livros de colorir. Lemos de tudo um pouco e esperamos continuar assim em 2016. Que venha mais um ano de muitas leituras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: