Para Todos os Garotos que já Amei

Sabe aquele livro que você olha, acha a capa bonita, mas acredita que não tem nada a ver com você? Pois é. Eu tinha esse relacionamento com a série “Para todos os garotos que já amei” de Janny Han. Mas em 2017, quando fui contratada pela Bienal do Rio de Janeiro para mediar o papo com a autora no evento, peguei a trilogia para ler e me preparar para o trabalho. E AMEI!

Não é sobre uma heroína, nem sobre uma menina diferente, nem sobre grandes conflitos. É sobre o dia a dia de uma jovem que passa por uma situação complexa, se sai bem e a vida acontece. E eu adorei isso porque é de uma identificação fácil e quase imediata.

No primeiro livro, Lara Jean – nossa protagonista – é a irmã do meio de uma família americana-coreana. Mãe falecida, pai que trabalha bastante, Lara Jean se encontra entre a irmã mais velha Margot (que eu não suporto) e a mais nova, Kitty. Margot assumiu o papel de mãe muito cedo e sua ida para a faculdade fora do país está deixando a família preocupada, pois a sensação é de que tudo vai mudar, vai ruir. Então Lara Jean precisa se tornar o novo modelo feminino para sua irmã mais nova seguir, se tornando a mais responsável dentro de casa. Sendo que Kitty é empolgada e precoce e Lara tem outra personalidade. Ela não é uma substituta de Margot.

O conflito “fora do comum” no caso seria o que envolve as cartas que Lara escreveu. Sempre que se apaixonou por um rapaz – foram cinco no total -, nossa protagonista escrevia uma carta e a guardava. Mas acontece que essas cartas acabam sendo enviadas para seus respectivos destinatários, sendo um deles o ex-namorado de Margot, Josh. E para convencê-lo de que tudo isso é passado, besteira, Lara finge estar namorado Peter, outro destinatário de uma das cartas e que entra na brincadeira. Só que é CLARO que eles vão realmente se apaixonar e que essa história vai ser bonita, triste, linda …

O segundo livro traz mais um gatinho que, confesso, abalou minhas estruturas. Seu nome é John e ele é neto de uma dar melhores personagens do livro: a senhora idosa chamada Stormy, que ensina muito sobre a vida para Lara Jean. O segundo livro coloca o relacionamento de Peter e Lara em questão e escolhas precisam ser feitas.

O terceiro livro fecha a trilogia (duh!) com outras questões para lá de reais: será que um relacionamento adolescente sobreviverá a distância quando os dois vão para faculdades diferentes? Será que essa nova fase da vida precisa começar do zero – como foi o que Margot escolheu fazer – ou pode ser linkada a tudo que veio antes, como um relacionamento, por exemplo?

Família, amores, micos, bullying, amizades, lealdade, perda … tudo isso está presente na nossa vida diariamente, em doses diferentes conforme os anos passam. E na trilogia escrita por Jenny Han não é diferente. E foi exatamente por isso que eu amei, porque Lara é uma heroína como todas nós, uma menina que tem sua personalidade e suas inseguranças e precisa fazer escolhas que não vão abalar o planeta, mas sim o seu mundo particular.

Isso tudo com mais um tempero lindo que o background coreano, trazendo representatividade para a história, que chega esse mês ao Netflix. Não leu? Corre porque é lindinho demais!

Livro 1 – Para todos os garotos que já amei
Livro 2 – P.S.: Ainda amo você
Livro 3 – Agora e para sempre, Lara Jean

Todos publicados pela Intrínseca (tem box com os três!) e traduzidos pela maravilhosa Regiane Winarski (que estará no Clube do Livro Saraiva também este mês – mais infos aqui

Compre Aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um pensamento em “Para Todos os Garotos que já Amei”

%d blogueiros gostam disto: