Por trás da edição de colecionador de Harry Potter

por Frini Georgakopoulos

A Editora Rocco quer surtar os fãs de Harry Potter, mais uma vez! Já está em pré-venda uma edição lindérrima e de colecionador da saga Harry Potter. Os sete livros escritos por J. K. Rowling – imperdíveis e muito amados – ganharam uma edição de capa dura, parecida com couro, e com um design para lá de incrível!

O Cheiro de Livro bateu um papo com Mario Alberto, o artista responsável pela arte dos selos que adornam as capas desta nova edição. Mario ilustra capas para a Editora Rocco desde 2006 e quando o chamaram para fazer essa edição especial de Harry Potter, a resposta do artista foi: “topei esse desafio na hora!”. Dá uma lida na entrevista e deixe seu comentário!

Cheiro de Livro – Como aconteceu a criação das capas? Os medalhões foram sugestões suas ou da editora?

Mario Alberto – Devido à característica editorial dessa caixa, em conversa com a editora responsável pela série, chegamos à conclusão de que a ilustração de um medalhão dourado contendo um elemento que caracterizasse cada volume seria a solução ideal para transmitir o conceito de exclusividade dessa edição especial de luxo.

Conceito resolvido, precisávamos definir que elementos utilizaríamos em cada medalhão. Tínhamos que pensar em elementos que caracterizassem cada volume, sugerindo o conteúdo, mas sem entregá-lo de bandeja logo na capa. Além disso, tínhamos que levar em consideração o fato de que a série tem leitores fiéis e estudiosos de toda a sua simbologia. Logo, não dava para simplesmente “pescar” qualquer coisa do meio do livro. Tínhamos que tratar o trabalho, senão com o mesmo carinho de um fã incondicional, mas tendo sempre em mente toda a devoção que essas pessoas dedicam a tudo o que cerca Harry Potter. Eu sugeri alguns elementos, a editora, outros, e chegamos a um consenso juntos.

Para a finalização das ilustrações, primeiro busquei referências nas capas de edições anteriores dos livros da série, nos filmes baseados nela e em fotos que me ajudassem a compor os meus próprios conceitos dos elementos escolhidos para cada medalhão. Depois de aprovados os rascunhos e layouts, parti para a arte-finalização utilizando a pintura digital, técnica que venho desenvolvendo há alguns anos e que sempre utilizo para as capas que faço para a Rocco. Optei por essa técnica porque ela me oferece um acabamento mais realista, que, acredito, seria o mais apropriado para essas capas e que procurei explorar da melhor maneira possível nesse trabalho.

CdL – Nossa, que dedicação! Parece até fã! Você leu os livros da saga Harry Potter?

Mario Alberto – Eu li os três primeiros volumes na época dos lançamentos e gostei bastante. Não continuei por ter percebido que é uma leitura para uma faixa etária abaixo da minha, porém não perdi o interesse pela série e a acompanhei “de longe”, perguntando sobre o desenrolar dos fatos para amigos que continuaram a ler. Considero a série de J.K. Rowling leitura de alta qualidade e, além disso e também exatamente por isso, excelente ferramenta de estímulo à leitura para os mais jovens. Desses três, diria que gostei mais do primeiro por ter sido através dele que eu “descobri” a série.

CdL – E qual dos medalhões você gostou mais de fazer e por quê?

Mario Alberto – Os que mais gostei foram dois: Prisioneiro Azkaban e Enigma do Príncipe. O do “Prisioneiro” foi bacana porque nele eu desenhei um grifo, o Bicuço, e assim eu pude exercer, ilustrativamente falando, o meu fascínio pelas criaturas fantásticas. O medalhão do “Enigma do Príncipe” é menos figurativo e mais simbólico. Nele, eu combinei elementos de dois horcruxes: o anel de Gaunt e o medalhão da Sonserina e isso foi bastante interessante.

CdL – Você mesmo disse que a saga Potter tem fãs superdedicados. O que achou de estar envolvido em uma coleção tão famosa e amada por leitores de todas as idades?

Mario Alberto – A necessidade de ter cuidado e carinho com a série, justamente devido à idolatria que ela carrega, se refletiu no cuidado e carinho que tenho com o meu próprio trabalho como ilustrador. Em qualquer trabalho de ilustração, há a necessidade de pesquisa, leitura e conhecimento do assunto a ser abordado para que eu possa imaginar e combinar os elementos que me levarão a uma boa representação pictórica do que devo ilustrar. Esse contato com a série Harry Potter me fez ficar mais atento ainda a essas características do meu trabalho, características essas que estão, naturalmente, entre as principais razões que me levaram a querer me tornar um ilustrador profissional.

CdL – Rola nervosismo em saber que leitores em todo o país estão cobiçando o seu trabalho nesse momento?

Mario Alberto – Essa expectativa é muito bacana e também bem incomum porque geralmente a preocupação do público em geral não chega a esse nível. Só que fã de Harry Potter, tenho que dizer, não é um fã comum. Ele pertence a uma classe exclusiva de fãs que se preocupa e leva em conta todos os detalhes. Tomara que os fãs aprovem o meu trabalho. Esforço de minha parte não faltou na hora de honrar a importância que a série para aqueles que a apreciam.

CdL – Se você pudesse fazer a capa de qualquer livro, qual seria?

Mario Alberto – Ah, seria um prazer enorme fazer uma capa para algum livro da obra do Tolkien. Sim, eu sou fã de O Senhor dos Anéis!

É isso aí, gente! Além de talento, o Mario Alberto é muito gentil! Aposto que é Lufa-Lufa! Heheheh. Obrigada pela entrevista, Mario!

E você, Pottermaníaco? Vai comentar aqui embaixo, né … ou … AVADA KEDAVRA!

3 comentários sobre “Por trás da edição de colecionador de Harry Potter

  1. Claro que comentarei,afinal,você pedindo com esse carinho sonserino…Como negar?rsrs
    Acho muito legal que um profissional que não é fã da saga demonstre não apenas a seriedade necessária que qualquer profissional deve ter,mas também um grande respeito pela saga Harry Potter e seu fandom. As capas estão lindas e olhando com mais atenção minha vontade de obter a coleção se multiplicou por zilhões!Parabéns pelo belo trabalho!
    Só não concordo com o ” Não continuei por ter percebido que é uma leitura para uma faixa etária abaixo da minha” . Harry Potter é para todas as idades! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *