Seis livros escritos pelo King que você tem que ler

Hoje tive o prazer de assistir “O Iluminado” no cinema, uma cópia restaurada e remasterizada em 4K e foi uma experiência incrível, recomendo com força que todos façam isso, vejam essa cópia em 4K. Antes do filme passou o trailer de “Doutor Sono”, que estreia agora em novembro nos cinemas. Olhando pra trás, esse ano também tivemos uma nova adaptação de “O Cemitério Maldito”, o segundo capítulo de “It”, além da estreia de “Campo do Medo”, conto escrito por King e seu filho Joe Hill, na Netflix.

Com isso, muito mais gente está começando a se interessar pelo trabalho do escritor, mas são 61 livros pra ficar em dia, puxado, né? Daí, pensando em quem não conhece bem seu trabalho e quer começar a conhecer, decidi montar uma lista com seis livros do Stephen King que devem fazer parte da sua biblioteca, além de um bônus:

Carrie, a Estranha:

A famosa história da menina que desenvolve telecinese e é criada por uma mãe religiosa fanática. Esse é o primeiro livro que o Stephen King escreveu, em 1974. Há uma lenda que o ronda, de que Tabitha King, esposa do escritor, salvou o manuscrito do lixo e o enviou para a editora. Verdade ou não, o que vale é que ganhamos um grande escritor de terror e Carrie é um ótimo livro sobre crescer sem ter a mínima ideia do que está acontecendo com o seu corpo e os seus sentimentos. Esse é, sem dúvida, o primeiro livro de um autor. O texto ainda é cru, mas ali já está o potencial do King que conhecemos atualmente.

A Hora do Vampiro ou Salem:

Stephen King é um enorme fã dos filmes de terror da década de 1940 e 1950, muito desse amor está bem representado em boa parte dos seus trabalhos e esse livro é a sua homenagem a Drácula e todos os filmes de vampiro das épocas citadas. Escrito em 1975, ele usa todos os clichês das histórias de vampiro e constrói um livro impossível de largar. Kurt Barlow, um imigrante austríaco, compra a famosa Mansão Marsten e desperta a curiosidade de Ben Mears, que no passado teve uma experiência traumática nessa casa.

O Iluminado

Esse, pra mim é O livro do King que todo mundo tem que ler. Obrigatório para todo mundo que quer conhecer suas obras e pra quem gosta de terror. Escrito em 1977, conta história do pai de família, Jack Torrance, que consegue um emprego como zelador de um luxuoso hotel no Colorado, o Overlook, que ficará fechado por cinco meses. Jack se muda pra lá com a esposa e o filho, Danny, que é o iluminado da história, já que ele consegue ver e prever coisas que mais ninguém consegue. O problema é que o hotel toma conta de Jack que perde a sanidade e decide atacar sua família.

Misery – Louca Obsessão:

Esse livro de 1987, conta a história de Annie Wilkes, uma enfermeira que ama os romances escritos por Paul Sheldon. Um dia o escritor sofre um acidente de carro e Annie o leva pra sua casa. Ao descobrir que ele matou sua personagem literária favorita, a enfermeira o obriga a escrever um novo livro sobre ela. É aí, quando você pensa que só isso já era o suficiente para gostar do livro, King cria um livro dentro do livro. Esse é um thriller que você não quer largar e Annie Wilkes é uma das minhas vilãs literárias favorita.

Cemitério Maldito:

Bom, esse é um livro para iniciados. A história do médico que vai morar à beira de uma estrada onde passam caminhões em alta velocidade e que tem um cemitério de animais no quintal e um cemitério indígena, que tem o poder de ressuscitar os mortos, é, na verdade, um livro sobre luto e o quanto tememos a morte.

A Dança da Morte:

Escrito em 1978 e revisado em 1990, ganhando 1150 páginas, essa é a edição que você deve ler. O meu livro favorito do King, entre todos, fala de um mundo pós-apocalíptico, depois que grande parte da população foi dizimada por uma gripe chamada O Capitão. É um grande tratado sobre a era Reagan, sobre o mundo entre 1977 e 1990, além de uma alegoria sobre a AIDS.

Bônus:

Outsider: Pois é, eu prometi seis livro e acabei citando sete. Outsider é um livro de 2018, sobre o assassinato de uma criança e um suspeito que estava em dois lugares ao mesmo tempo, na hora do crime. De Carrie até Outsider, é possível ver o quanto o autor amadureceu, assim como também notar que ele permanece fiel ao seu estilo de contar uma história. Ele sabe criar grandes personagens e cenas inesquecíveis. Outsider é um livro de um autor seguro de sua escrita, que consegue segurar seus leitores não só pelas reviravoltas da trama. Mas também por conseguir ser, ao mesmo tempo, um grande livro policial e um ótimo terror.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: