Sexta-Feira 13

A primeira sexta-feira 13 do ano não poderia passar em branco aqui no Cheiro de Livro (aqui na redação adoramos uma data significativa). Passamos semanas tentando elaborar um post incrível, pensamos em livros assustadores e lembramos que fizemos isso lá em outubro para o dia das bruxas, pensamos em falar de autores que fizeram suas carreiras com histórias de terror e esse tema também não foi para frente. Estávamos quase deixando essa data passar quando lembramos de alguns fatos sobre esse dia.

Quando se fala em sexta-feira 13 nos vem logo à cabeça Jason e seus assassinatos. Buscando a origem da fama desta data nos deparamos com o fato que ninguém sabe direito da onde vem essa ideia de que quando o dia 13 cai em uma sexta-feira é um dia de azar ou amaldiçoado. O que descobrimos é que em um dia como esse alguns fatos históricos aconteceram que, de certa forma, colaboraram com a ideia de que sexta-feira 13 é um dia bem ruim.

13 de outubro de 1307, sexta-feira – Filipe, o Belo, Filipe IV da França, decreta que a Ordem dos Templários é ilegal. Persegue, prende e tortura os integrantes da Ordem e leva os Templários a extinção. Jacques de Moley, o grã-mestre dos templários, foi queimado vivo meses depois. No momento de sua execução intimou os seus algozes a comparecer no tribunal de Deus, amaldiçoou o Rei da França, o Papa Clemente V e o conselheiro e chefe da guarda real Guilherme de Nogaret. Todos morreram logo depois. Esse caso é contado com maestria no primeiro livro da série “Os Reis Malditos”, de Maurice Druon. Série que inspirou George R. R. Martin a escrever “Guerra dos Tronos”.

13 de dezembro de 1968, sexta-feira – O governo militar decreta o AI-5 e os anos mais duros de uma ditadura que durou 21 anos começa. O Ato institucional número 5 suspendeu direitos políticos, decretou o estado de sítio e deu poder aos militares de fechar o congresso. São muitos os livros que retratam esses 21 anos sem liberdade, separamos cinco que lemos e recomendamos muito:

  • Coleção do jornalista Elio Gaspari (A Ditadura Envergonhada; A Ditadura Escancarada; A Ditadura Derrotada ; A Ditadura Encurralada)
  • K. , do Bernardo Kucinski
  • Os carbonários, do Alfredo Sirkis
  • Marighela, de Mário Magalhães
  • Batismo de Sangue, Frei Betto

13 de outubro de 1972, sexta-feira – Um avião com da força aérea uruguaia caiu com 45 pessoas a bordo na cordilheira dos Andes. Duas pessoas morreram na queda, oito nos dias seguintes ao acidente. Os 35 sobreviventes passaram mais de dois meses perdidos no meio da neve nas cordilheiras, e sobreviveram comendo a carne dos mortos. Toda a tragédia foi contada no livro “Sobreviventes: a Tragédia dos Andes”, de Piers Paul Read, e adaptado para o cinema no filme “Vivos”, de 1993.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: