Belas Maldições

Só o fato de ser escrito por Neil Gaiman e Terry Pratchett já deveria ser razão suficiente para qualquer pessoa ler Belas Maldições (Bertrand Brasil, 349 páginas, traduzido por Fábio Fernandes). Se essa não é uma razão forte o bastante, você deveria rever seus conceitos, mas mesmo assim vou tentar te convencer. Bom, Neil Gaiman é autor de vários livros incríveis, entre eles a série … Continuar lendo Belas Maldições

Terceira Voz

Quando peguei o livro Terceira Voz, de Cilla e Rolf Börjlind, para ler, estava com a expectativa bem alta por causa de outros romances suecos que li, como a trilogia “Millenium”, de Stieg Larsson, e o maravilhoso “Deixe Ela Entrar”, de John Ajvide Lindqvist, ambos inovadores na forma de narrar a história e com uma construção muito boa de personagens. Infelizmente essa não é a … Continuar lendo Terceira Voz

Em um bosque muito escuro

  Para explicar o quanto gostei de Em Um Bosque Muito Escuro, basta contar que peguei ele para ler às seis da tarde e só larguei, quando acabou, às duas da manhã. 285 páginas de adrenalina, com uma escrita que flui muito bem, sem muita firula, como um bom livro de mistério deve ser. O que me chamou atenção para ele foi o fato de … Continuar lendo Em um bosque muito escuro

Vivienne Westwood

 A estilista Vivienne Westwood é constantemente comparada a Coco Chanel, para alguns, essa comparação é meio estranha, já que Vivienne vem do movimento punk e trabalha com a desconstrução da moda, mas é nesse ponto que Westwood e Chanel se assemelham, ao de tornar a moda acessível, utilizável por nós, meros mortais. Chanel também pregava a desconstrução com seu lema “menos é mais”, já Vivienne … Continuar lendo Vivienne Westwood