Teardrop (Lágrima)

Aconteça o que acontecer, não chore. Jamais volte a chorar!

lagrimaQuando se é adolescente, a sensação é que as emoções correm soltas, sem a capacidade de serem domadas. Frustração, amor, tristeza, incompreensão, tudo parece ser drástico, sempre entre oito ou oitenta e sem qualquer escala entre esses extremos. Mas, e se as emoções de um jovem realmente tivessem tamanho poder de decidir o destino de uma nação esquecida, mudando o mundo que conhecemos hoje?

Segundo artigo escrito pela autora americana, Lauren Kate, essa foi a inspiração para sua nova saga literária. “Teardrop – Lágrima” (Galera Record) é o primeiro volume de uma história que mistura a realidade da adolescência com mitos de Atlântida. Sim, pode parecer fantasioso demais e até estranho, mas o livro apresenta perfeito equilíbrio entre os dramas reais da vida adolescente e a magia de uma civilização mitológica.

Em “Teardrop”, acompanhamos a história de Eureka, uma jovem de 17 anos que era como qualquer adolescente comum com pais separados e todo o drama que vem com essa condição. Mas Eureka não é uma menina comum. Meninas comuns não têm ondas gigantes especialmente arquitetadas para matá-las. Meninas comuns não são proibidas de chorar. Meninas comuns não são perseguidas e estudadas por meninos enigmáticos que vão contra tudo que acreditavam para salvá-las. Não, definitivamente Eureka não é uma menina comum.

O que ela não sabe é que as pessoas que tentaram matá-la e que acabaram matando sua mãe não desistiram, e que existe uma razão muito forte que a proíbe de chorar. Mas isso, cada um terá que descobrir por si mesmo. Nada de spoilers por aqui!

“Teardrop – Lágrima” marca também o amadurecimento de Lauren Kate como autora, surpreendendo os leitores da saga “Fallen”. Embora seja muito mais sombrio e ousado em escolhas narrativas, “Teardrop” também têm muitas similaridades com “Fallen”: uma protagonista que não sabe a “herança” que tem; dois gatinhos envolvidos no destino da jovem e que sabem mais sobre ela do que ela mesma; e valores familiares e de amizade. Tudo isso mostra a assinatura do estilo de Lauren Kate, mas também atesta que ela pode ir além e surpreender.

Por muitas vezes, “Teardrop” é extremamente sombrio e angustiante, porque pior do que uma protagonista que chora demais é uma que não pode se permitir chorar. Nas descrições das emoções de Eureka, Lauren deixa os leitores com o coração quebrado e isso é sensacional, pois coloca todos no lugar da moça. Imagine sentir a perda de pessoas queridas, de ser injustiçada, de ter medo e não poder chorar.

Outro ponto forte do livro, além da narrativa poderosa, são os personagens. Eureka é para lá de problemática, mas é uma protagonista de caráter forte, de personalidade sem ser chata ou insensível. Eureka é real assim como sua melhor amiga, Cat e seu amigo Brooks. Ler as passagens entre esses personagens é uma delícia e dá vontade de ser amiga de todos! E Ander, bem, Ander já é perfeito demais, mas na medida certa, se é que faz sentido. Só lendo mesmo para entender 😉

“Teardrop – Lágrima” tem ritmo acelerado, mas sem correr. Lauren Kate investe em descrições de locais, de sentimentos, e de situações de uma maneira mais madura do que fez em “Fallen”.

Quando peguei este livro para ler esperava uma história leve e mitológica. Ok para o mito, mas “Teardrop” não tem nada de leve. Temas como suicídio, lealdade e responsabilidade com outros e consigo e como lidar com perdas grandes são apenas alguns temas abordados na obra. E tudo de uma maneira fácil de ler, de completa identificação. Bem amarrado e construído, “Teardrop” prende atenção do início ao final, que deixa com vontade de ler mais. Sim, ele acaba em um gancho absurdo! Cadê o próximo, Lauren?

Parceria Galera Record

Compre aqui:

Submarino01SaraivaTravessa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *