Teus Pés Toco na Sombra e Outros Poemas Inéditos – Pablo Neruda

91+BZzb6IWL._SL1500_Ler um Neruda é um privilégio. Um deleite. Um prazer. É pra ser redundante mesmo. Impossível não ser redundante nos elogios a esse gênio da poesia.
Ler um Neruda original inédito? Um orgasmo literário.
Quando a José Olympio (Selo do Grupo Editorial Record) anunciou que publicaria um novo livro com poemas originais jamais publicados do poeta chileno, é claro que eu fiquei com aquela ansiedade máxima de leitora enlouquecida.

Em “Teus Pés Toco na Sombra e Outros Poemas Inéditos” temos acesso a 21 poemas escritos por Pablo Neruda e descobertos por pesquisadores da sua fundação após catalogação e várias análises de seus manuscritos. Um trabalho impecável, em edição bilíngue, com tradução assinada por Alexei Bueno. O interessante da edição bilíngue é que você pode observar (se se arrisca bem no espanhol) as escolhas originais das palavras e até mesmo alguns versos que podem ter outros sentidos metafóricos. As notas sobre cada poema e sobre as escolhas do tradutor são um prazer à parte, trazem riqueza de detalhes sobre a obra de Neruda e te fazem viajar na criação do autor. Nelas é possível obter informações, por exemplo, sobre o contexto da vida do poeta durante a criação de cada poema e se transportar liricamente para esses momentos.

“Datilografados ou escritos à mão – neste caso nos mais variados suportes, de cardápios a prospectos de companhia aérea -, eles [os poemas] são a prova direta da irreprimível inspiração do poeta, e constituem um precioso acréscimo à sua obra e uma valiosa amostra de sua poesia, pois se espalham por um período de três décadas, tocam todos os temas centrais da poesia nerudiana, e, formalmente falando, cobrem um espectro que vai do poema curto até outros de grande fôlego e extensão” – Declara Bueno na orelha do livro.

Na introdução, escrita pelo diretor de Biblioteca e Arquivos da Fundação Pablo Neruda, Darío Oses, temos uma ideia geral de como se dá/deu o processo de conservação de todos os documentos do escritor e como foram encontrados, averiguados e publicados os textos inéditos presentes nesta edição. Ao fim da edição temos ainda a publicação dos fac-símiles (imagens dos textos originais) de alguns dos manuscritos do poeta ganhador do Prêmio Nobel de Literatura em 1971.

O conjunto de poemas vai de 1952 (quando Neruda volta ao Chile após o exílio) a 1973, pouco tempo antes de falecer. Divididos por temáticas, a seção “Poemas de Amor” (que abre o livro) foi sem dúvida minha preferida, com elogios à sua amada Matilde Urrutia. Nos demais, Neruda discorre de forma maestral sobre os mais variados temas, desde a natureza, os povos, até a sua própria poética.

Neruda é daqueles para se ler devagar, livro para saborear, para sentar em um fim de tarde à varanda e desligar do mundo. Essa nova publicação com inéditos é daquelas para apreciar aos poucos, com anseio de terminar, mas com aquele medinho de não haver mais após. Para todo amante da poesia da vida cotidiana, um livro imperdível.

Teus-pés-toco-na-sombra005c-247x350
Fac-símile do poema de número 5, escrito enquanto Neruda estava em um avião, entre Recife e o Rio de Janeiro. (Leia a tradução do poema abaixo)

Pelo céu me aproximo
do rio rubro de tua cabeleira.
De terra e trigo sou e ao acercar-me
teu fogo se prepara
dentro de mim e acende
as pedras e a farinha.
Por isso cresce e sobe
meu coração, fazendo-se
pão para que tua boca o devore,
e meu sangue é o vinho que te aguarda.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: