Um Passado Sombrio

Passado

Conheci Peter Straub por causa do Stephen King, porque Straub escreveu com ele o maravilhoso “O Talismã” e sua continuação “A Casa Negra”. Mas a razão pela qual se deve mesmo conhecer Peter Straub é por causa de seu livro “Os Mortos Vivos”, um dos melhores livros de terror que já li. Straub, ao contrário de King, tem um estilo bem mais refinado, mais literário, que mexe com sua cabeça antes mesmo que você perceba, a história te envolve de forma aterrorizante e ao mesmo tempo sedutora.

Desde “Os Mortos Vivos”, lançado em 1979, Straub continuou flertando com o terror, ganhou prêmios, lançou o elogiadíssimo “Mr. X” (lançado no Brasil pelo selo Bertrand Brasil), até voltar a mexer com o sobrenatural de forma mais pura com o seu último livro, Um Passado Sombrio (traduzido por Marina Slade).

Esse é um livro para ser apreciado, o estilo de Straub contar sua história é bem meticuloso. Ao mesmo tempo, enquanto eu percorria as páginas de Um Passado Sombrio sentia que o autor estava ali do meu lado me ajudando a passar por aquela experiência. Pode ser porque o livro é todo escrito em primeira pessoa, ou porque o personagem principal também é um escritor em busca de seu próximo romance, ou porque Straub passeia pelo livro indo, voltando e criando uma rede de histórias completamente envolventes, ao mesmo tempo que aterrorizantes. Mas o terror de Straub não é só o óbvio, há também o terror por baixo de tudo, da história que não é contada mas que é possível perceber no ar.

Aqui ele parte de Lee Harwell, um escritor de certo sucesso que busca inspiração para um novo romance. Em sua busca, ele lembra do caso de um Serial Killer que matou várias mulheres, em sua cidade natal, em meados da década de 1960, quando Lee era ainda um adolescente. Porém a memória de Lee também o leva de volta à história misteriosa que aconteceu em outubro de 1966 com quatro de seus amigos mais próximos: Howard Bly, Donald Olson, Jason Boatman e Lee Truax (também conhecida como Eel), essa última, esposa de Lee que era sua namorada na época. Na época os quatro seguiam um guru hippie, que Lee acreditava ser um charlatão, Spencer Mallon. O tal guru viajava pelo país pregando suas crenças que misturavam vários livros sobre o mundo espiritual. O problema é que Mallon convenceu os quatro, dois universitários, Brett Milstrap e Keith Hayward, além da bela Meredith Bright, que namorava Mallon na época, a participarem de um estranho ritual pagão. O ritual acabou muito mal, com Milstrap desparecido e Hayward dilacerado. Os amigos nunca mais falaram sobre o que aconteceu naquele dia. Lee decide ir atrás da história juntando peças, histórias desconexas para poder chegar ao fundo de um segredo que pode despertar demônios.

Um Passado Sombrio não é um livro fácil, porque seus personagens estão em um local muito ruim, todos sentem as consequências daquele dia que libertou alguma coisa maligna no mundo. Ao mesmo tempo você quer entrar nessa história aterrorizante junto com Lee para descobrir a verdade sobre tudo. Demônios surgem, principalmente os internos, que mexem com todos nós, não apenas os personagens, criando um sentimento ambíguo entre querer saber o que aconteceu ao mesmo tempo que, conforme a história avança, o medo aumenta.

Não posso contar muito da história sem entrar em detalhes e estragar o mistério por trás dela, porque esse é um livro para ser desvendado ao mesmo tempo que apreciado. Mas posso chamar atenção para a forma como o livro foi escrito, como se presenciássemos a mente do escritor montando sua história. A cada capítulo, Straub nos entrega uma peça de seu quebra-cabeça e elas estão em várias formas literárias: lembranças, devaneios, relatos e diálogos, o que tornam Um Passado Sombrio não apenas um excelente thriller de terror como também uma aula de escrita.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

GER_SELO_PARCEIROS_2016_CATALOGO-kz0m6

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: