Vem aí: Lançamentos da Darkside em abril

Que a editora Darkside é muito amor, isso todos nós já sabemos e, exatamente por isso, vivemos de olho no que está por vir por este selo de fantasia, ficção e terror. Recentemente o Cheiro de Livro recebeu da Darkside informações sobre alguns de seus lançamentos para a abril, e compartilhamos aqui com vocês para que fiquem de olho no que de bom vem por aí:

Golem e o Gênio – Por Helene Wecker 

O que nos diz o release da editora: Os confrontos e as barreiras vividas por duas culturas tão próximas, ainda que aparentemente opostas. Em Golem e o Gênio, o leitor se transporta à Nova York da virada do século XX, em uma viagem fascinante através das culturas árabe e judaica. Seus guias serão poderosos seres mitológicos. Chava é uma golem, criatura feita de barro, trazida à vida por um estranho rabino envolvido com os estudos alquímicos da Cabala. Ahmad é um gênio, ser feito de fogo, nascido no deserto sírio, preso em uma antiga garrafa de cobre por um beduíno, séculos atrás. Atraídos pelo destino à parte mais pobre de uma Manhattan construída por imigrantes, Ahmad e Chava se tornam improváveis amigos e companheiros de alma, desafiando suas naturezas opostas. Até a noite em que um terrível incidente os separa. Mas uma poderosa ameaça vai reuni-los novamente, colocando em risco suas existências e obrigando-os a fazer uma escolha definitiva. O romance de estreia de Helene Wecker reúne mitologia popular, ficção histórica e fábula mágica, entrelaçando as culturas árabe e judaica com uma narrativa inventiva e inesquecível, escrita de maneira primorosa. Golem e o Gênio foi eleito uma das melhores fantasias históricas pelo Goodreads e ganhou o Prêmio da VCU Cabell de Melhor Romance de Estreia.

Minha opinião preliminar: Temos aí uma trama que parece, no mínimo, original. Curiosa e instigante, pode ser um livro interessante, especialmente por apelar para a cultura judaica, que ainda não é amplamente explorada na ficção atual, tampouco em bestsellers. Já a cultura árabe, largamente utilizada, é sempre rica de significados e inspirações e, se levada com sabedoria e seriedade, em geral rende bons livros. Em contrapartida, levando em consideração apenas essa sinopse, há a possibilidade séria de a autora romper a fina linha do bom senso e se perder em uma grande viagem na maionese (como já vimos acontecer em tantos outros romances inicialmente promissores), por misturar tantos universos altamente complexos. Vamos torcer para que não. Sem ler, só posso dar uma certeza: a capa é linda. (Vamos combinar, a Darkside SABE FAZER CAPAS MARAVILHOSAS)

Golem_e_o Genio_capa_3D

“Wecker combina as mitologias judaica e árabe para criar um romance mágico ambientado na Nova York de 1899 […] Conforme Chava e Ahmad se unem contra uma ameaça terrível, a vizinhança em seu bairro, em Lower Manhattan, começa a tratá-los de maneira intrigante.” – Library Journal

 

Onde Cantam os Pássaros – Por Evie Wyld

O que nos diz o release da editora: “Onde Cantam os Pássaros” vem conquistando prêmios literários tradicionais como o Barnes & Noble Discover Award, oferecido pela livraria aos novos autores de destaque, o britânico Jerwood Fiction Uncovered Prize e o mais importante prêmio australiano, Miles Franklin Award, resenhas encantadoras e inúmeros fãs por onde é lançado. Com tramas paralelas, passadas em épocas e hemisférios diferentes, o leitor vai montando um intrigante quebra-cabeça com o que lhe é fornecido por essa autora criativa e, ao mesmo tempo, rigorosamente precisa. No premiado romance de Evie Wyld, a fazendeira Jake White leva uma vida simples numa ilha inglesa. Suas únicas companhias são rochedos, a chuva incessante, suas ovelhas e um cachorro, que atende pelo nome de Cão. Tendo escolhido a solidão por vontade própria, Jake precisa lidar com acontecimentos recentes que põem em dúvida o quanto ela realmente está sozinha – e o quanto estará segura. De tempos em tempos, uma de suas ovelhas aparece morta, o que pode ser muito bem obra das raposas que habitam a floresta próxima à sua fazenda. Ou de algo pior. Um menino perdido, um homem estranho, rumores sobre uma fera e fantasmas do seu próprio passado atormentam a vida de uma mulher que sonha com a redenção. Aos poucos, vamos descobrindo mais sobre as suas habilidades em tosquiar e cuidar de ovelhas, aprendidas ainda quando jovem, em sua terra natal, na Austrália. E vamos aprendendo também o que aconteceu lá, que acabou por conduzir White à uma vida de reclusão e isolamento. E sobre as contradições e diferenças entre um passado (sempre narrado no tempo verbal presente) cheio de vida e calor, e o presente (narrado por sua vez no passado) repleto de lama, frio e um ritmo mais desacelerado, paira uma atmosfera absolutamente brutal. Com uma prosa verdadeiramente excepcional, o estilo da autora reúne tanto clareza como substância e apresenta uma personagem inesquecível, enigmática, trágica, assombrada por um passado inescapável. É uma história de solidão e sobrevivência, culpa, perda e o poder do perdão. Uma escrita visceral onde sentimos a presença de tudo, os odores, o vento, o tempo. Nada passa desapercebido. Onde Cantam os Pássaros é o segundo romance de Evie Wyld – selecionada em 2013 pela revista Granta entre os melhores jovens escritores britânicos da década.

Minha opinião preliminar: Nem li, já amei. Adoro terror psicológico, e o tema solidão é um dos que mais me fascina na literatura, seja solidão sem ninguém (ao que parece, o caso da personagem), seja solidão acompanhada. Também me atrai a ideia de tramas paralelas que correm no presente-presente e no presente-passado, é algo que, se bem levado (como, por exemplo, o mestre Stephen King faz em It) torna a narrativa muito bem amarrada e te prende a ponto de você não querer parar de ler. Confesso que não conhecia a autora, mas ela tem um currículo que parece falar por si. Vamos aguardar e torcer para que todas essas expectativas sejam correspondidas.

Onde Cantam os Passaros_capa_3D

“A prosa mantém um clima sinistro afinado, mas o aspecto mais impressionante do romance é sua estrutura. O passado de Jake é narrado em retrospecto, em episódios perfeitamente divididos, e logo quando parece que alcançamos o trauma fundador, somos empurrados ainda mais para dentro desta história perturbadora.” – New York Times

 

Ambos chegam às livrarias brasileiras pela Editora Darkside em abril deste ano.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: