Almost Love – Louise O’Neill

sexta-literaria-header-2-1.jpg

Almost Love é o primeiro romance adulto da irlandesa Louise O’Neill. A autora já havia se consagrado no gênero YA com os sucessos Only Ever Yours e Asking For It (ambos com os direitos vendidos para adaptações televisivas, porém nenhum com previsão de publicação no Brasil). Militante da causa feminista, O’Neill foi uma das principais ativistas na recente campanha que levou à legalização do aborto na Irlanda. Sua obra denuncia a opressão sofrida por mulheres das mais diversas formas.

almost love

Em Almost Love, O’Neill dá vida a Sarah Fitzpatrick, uma jovem do interior da Irlanda que se mudou para Dublin para estudar artes plásticas porém se vê desiludida com o rumo que sua vida tomou. Embora tenha um bom emprego, um namorado carinhoso e uma vida de privilégios, Sarah é extremamente infeliz – e extremamente difícil de digerir.

A história é dividida em capítulos de “Agora” (narrados em terceira pessoa) e “Antes” (narrados em primeira pessoa) e pouco a pouco estes revelam os motivos da infelicidade de Sarah. O foco da história é o relacionamento problemático entre ela e Matthew, um homem muito mais velho e rico. Envergonhada de suas origens interioranas, ansiosa com as diferenças sociais na capital, frustrada com sua própria falta de talento/determinação e irritada com a felicidade alheia, Sarah se comporta de forma compulsivamente cruel com todos que a amam ou tentam ajudá-la de alguma forma. Somam-se a isso o trauma nunca superado pela morte prematura da mãe e à mágoa que carrega do pai. O resultado é insegurança e carência que a levam a aceitar o inaceitável em troca de migalhas de atenção de Matthew.

Almost Love não é uma leitura fácil ou sequer confortável. Porém é muito interessante observar a exploração da “protagonista antipática” iniciada por O’Neill em Asking For It. No romance anterior, a personagem principal é vítima de um estupro coletivo e exposição online – apesar de estar longe de ser a “vítima perfeita”, sempre fica claro quem são os verdadeiros vilões da história. Porém o caso de Sarah e Matthew pertence a uma área muito mais cinzenta: embora o comportamento dele seja desprezível, ela dá inteiro consentimento para tudo o que acontece.

Almost Love foi publicado na Irlanda e no Reino Unido em março, porém ainda não tem previsão de publicação no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: