Contos de Vampiros

Esse é o ano de Portugal no Brasil. Sou uma entusiasta da literatura em língua portuguesa. Fernando Pessoa conheci no colégio, na faculdade mergulhei em Saramago, mas foi com Inês Pedrosa que conheci mais literatura em português. Conheci Agualusa, Pepetela, Mia Couto e tantos outros.

Passei a buscar mais autores em língua portuguesa e foi em uma dessas minhas buscas que me deparei com “Contos de Vampiros”. A idéia é ótima: autores contemporâneos portugueses escrevendo contos sobre vampiros.

 

Eu tão acostumada que sou em ler autores americanos e ingleses esqueci que os portugueses são feitos de oura mistura. O livro não é nada do que eu esperava e ao mesmo tempo é tudo o que buscava ao compra-lo. Os nove autores tem textos muito diferentes, com visões muito distintas sobre a lenda do vampiro.

No conto de Helia Correia ela apresenta um argumento ótimo, seu personagem principal não sabe que foi atacado por uma vampira porque em Portugal não existe essa lenda, não faz parte do imaginário do pais um ser da noite que se alimenta de sangue. Essa tese, de certa forma, permeia todos os contos. Gosto da ideia do angolano Jose Eduardo Agualusa, único não português na coletânea, de criar um vampiro que se alimenta da energia das pessoas e por isso mora na confusão de Luanda. O vampiro de Gonçalo M. Tavares é mais poético, devora beleza, os de Rui Zink dominaram o mundo e são a razão para as bombas atômicas e os massacres na África.

O melhor conto é o de Susana Caldeira Cabaço, ele fecha o livro e tem a mistura certa de lirismo, presente em quase todo o livro, e familiaridade com historias de vampiros. Sua vampira tem todos os traços clássicos, sobrevive de sangue, e ao mesmo tempo tem os traços modernos do gênero, vive também durante o dia mesmo fugindo do sol, mas é o lirismo que permeia o conto que o faz o melhor. Fala sobre musica, sobre sedução e vingança. Essa é uma autora que também não conhecia e que já entrou na minha lista de compras para a próxima remessa de livros portugueses.

O livro tem seus altos e baixos e o saldo é positivos. Livros em língua portuguesa que do Brasil são difíceis de encontrar, não são editados por aqui e mesmo os autores que tem a sorte de ter alguns livros editados não tem a obra toda. Sofro um pouco com isso, tenho que importar de Portugal vários livros de autores de que gosto. Lendo essa coletânea descobri pelo menos dois autores. Mais uma leva de Portugal e mais textos sobre literatura em nossa línguas feita por escritores de outras nacionalidades, só esperar.

 

2 comentários sobre “Contos de Vampiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *