The Sinner

Comecei a ler os romances policiais de Tess Gerritsen depois de assistir a série “Rizzoli & Isle”. Gostei das personagens e resolvi dar uma chance para o primeiro livro de Gerritsen em que a detetive Jane Rizzoli aparece, “The Surgeon”, adorei a narrativa e me tornei uma fã da coleção Rizzoli & Isle mesmo ela sendo muito diferente da série de TV. Acabei de ler o terceiro livro, até o momento são oito, o primeiro centrado em Isle e gostei bastante.

Esse é um caso em que a TV não só me levou até ao livro como me ajudou a compreende-lo. Os livros de Gerritsen não foram todos lançados no Brasil, então estou lendo a coleção em inglês, tudo bem se não fosse a quantidade de páginas dedicadas a procedimentos médicos, seja no hospital – essa série tem sempre alguma coisa acontecendo em um hospital – seja no necrotério, afinal a doutora Maura Isle é médica legista, the Queen of Dead. Em um primeiro momento bateu um pânico, mas depois de uns dois parágrafos descobri que ter assistido 15 temporadas de “ER” e sete de “Grey’s Anatomy” me gabaritaram a entender tudo o que estava acontecendo no hospital, já no necrotério, Dana Scully e todos os legistas das séries “CSI” foram de enorme ajuda.

Isle é introduzida na série no segundo livro , “The Apprentice”, onde Rizzoli, pela primeira vez, é a detetive liderando a investigação, mas a participação de Isle é pequena, importante, mas fica muito no pano de fundo. Neste livro de cara o leitor percebe que ela é a protagonista, a maioria dos capítulos é dedicado a participação dela na investigação. Ao colocar Isle no centro do palco Gerritsen consegue nos apresentar melhor a personagem, fala de seus pais adotivos e de seu ex-marido, ela se torna mais real para o leitor.

A trama de “The Sinner” começa com o assassinato de duas freiras dentro de um convento, passa por uma mulher mutilada e acaba envolvendo uma multinacional, não é dos melhores casos. A relação dos casos é meio confusa e o assassino e sua cena final são meio corridas, dá a impressão que Gerritsen estava mais preocupada com a vida pessoal de suas duas protagonistas do que com o caso e isso não é uma coisa má. Ver Rizzoli e Isle em seus conflitos amorosos e principalmente começando a estreitar seu relacionamento é um ganho para o leitor. Eu adoro a dinâmica da amizade das duas na série de TV e nos livros elas pareciam bem mais distantes, mas nesse livro elas começaram a forjar esse elo que eu espero seja melhor explorado no próximo livro.

“The Sinner” é um bom livro, mas é um livro de apresentação e transição. Rizzoli aparece como coadjuvante em “The Surgeon” e protagoniza “The Apprentice”. Isle é a coadjuvante em “The Apprendice” e protagoniza “The Sinner”. No quarto livro, “Body Double” , a detetive a legista estão em pé de igualdade para trabalhar em um caso e os leitores já as conhecem bem, tem tudo para ser um novo começo na coleção com as duas dividindo os holofotes.

Compre aqui:

%d blogueiros gostam disto: