Prêmio

Os vencedores do Bram Stoker Awards 2019

No último fim de semana, pela primeira vez, a cerimônia de premiação do Bram Stoker Awards foi realizada via live streaming, por conta das precauções em relação ao Covid-19. A cerimônia de premiação do Bram Stoker Awards normalmente acontece durante a StokerCon, que reúne os maiores nomes da literatura de terror, mas que infelizmente não aconteceu esse ano. Esse é um prêmio dado pela Associação de Escritores de Horror para os destaques em literatura de terror do ano anterior, dividido em 12 categorias.

O destaque desse ano é o autor Owl Goingback, que ganhou o prêmio de melhor romance de terror por seu livro Coyote Rage. De origem nativo-americano, Goingback é famoso por se inspirar na mitologia nativo-americana para criar suas histórias. Ganhador do Bram Stoker Award com seu primeiro romance, Crota, de 1996, o autor não lançava um romance desde 2002.

Sarah Read ganhou seu primeiro Bram Stoker Award por seu romance de estreia, The Bone Weaver’s Orchard. Mas também vale destacar o escritor de Gana, Nzondi que ganhou o prêmio de melhor Jovem Adulto por seu romance afrofuturista Oware Mosaic. Paul Tremblay leva o prêmio, pelo terceiro ano consecutivo, por sua coleção de contos Growing Things and Other Stories. E Jordan Peele ganhou o prêmio de melhor roteiro por seu filme Us. Confira a lista com todos os ganhadores desse ano:

Melhor Romance:

Owl Goingback por Coyote Rage (Independent Legions Publishing)

Melhor Primeiro Romance:

Sarah Read por The Bone Weaver’s Orchard (Trepidatio Publishing)

Melhor Romance Jovem Adulto:

Nzondi por Oware Mosaic (Omnium Gatherum)

Melhor Graphic Novel:

Colleen Doran e Neil Gaiman por Neil Gaiman’s Snow, Glass, Apples (Dark Horse Books)

Melhor Conto Longo:

Victor LaValle por Up from Slavery (Weird Tales Magazine #363) (Weird Tales Inc.)

Melhor Conto Curto:

Gwendolyn Kiste por “The Eight People Who Murdered Me (Excerpt from Lucy Westenra’s Diary)” (Nightmare Magazine Nov. 2019, Issue 86)

Melhor Coleção de Contos:

Paul Tremblay por Growing Things and Other Stories (William Morrow)

Melhor Roteiro:

Jordan Peele por Us (Monkeypaw Productions, Perfect World Pictures, Dentsu, Fuji Television Network, Universal Pictures)

Melhor Antologia:

Ellen Datlow por Echoes: The Saga Anthology of Ghost Stories (Gallery/Saga Press)

Melhor Romance de Não Ficção:

Lisa Kröger e Melanie R. Anderson por Monster, She Wrote: The Women Who Pioneered Horror and Speculative Fiction (Quirk Books)

Melhor Artigo:

Gwendolyn Kiste por “Magic, Madness, and Women Who Creep: The Power of Individuality in the Work of Charlotte Perkins Gilman” (Vastarien: A Literary Journal Vol. 2, Issue 1)

Melhor Coleção de Poesia:

Linda D. Addison e Alessandro Manzetti por The Place of Broken Things (Crystal Lake Publishing)

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *