#CopyPasteCris e a Destruidora do Plágio

Esta semana a autora de fantasia irlandesa Claire Ryan teve uma baita surpresa quando recebeu em sua casa no Canadá uma espada enviada por Nora Roberts, em nome da comunidade de autoras de romances, com agradecimentos por seus serviços prestados. Na lâmina da espada lia-se “Claire Ryan, a Destruidora do Plágio”. Mas o que Ryan fez para receber essa honraria? Para explicar, precisamos voltar um pouco no tempo.

Se você não acompanha a Romancelândia no twitter talvez não tenha ficado sabendo que no final de fevereiro um escândalo agitou a comunidade: o #CopyPasteCris. Tudo começou com um post no blog de Courtney Milan, uma autora renomada de romances de época e advogada que já trabalhou como oficial de justiça da Suprema Corte americana e inclusive deu aulas sobre propriedade intelectual na faculdade de direito da Universidade de Seattle. Na postagem, Milan acusa de plágio Cristiane Serruya, uma brasileira (e também advogada) que publica romances em inglês pela Amazon. Alertada por uma leitora, Milan checou e descobriu que diversas passagens de seu livro The Duchess War haviam sido copiadas palavra por palavra por Serruya em uma publicação chamada Royal Love.

Logo se descobriu que, além de Milan, outras autoras também haviam sido plagiadas por Serruya, incluindo nomes conhecidos como Tessa Dare, Sarah MacLean, Julia Quinn e Nora Roberts. A lista continua crescendo, mas até o momento foram identificados 91 livros, quarenta autoras, três artigos, três sites e duas receitas plagiados (é, você não leu errado. Ela copiou até receita). A lista completa está sendo constantemente atualizada pela Kristy do blog Caffeinated Fae.

No início, a pesquisa pelos casos de plágio estava sendo feita manualmente, com autoras e leitoras usando as ferramentas de busca de seus e-readers. Mas uma ajuda tecnológica deu uma turbinada importante nessa busca, facilitando a identificação de vários casos. É aqui que entra Claire Ryan, a Destruidora do Plágio. Acontece que, além de escritora, Ryan também é programadora. Quando soube do #CopyPasteCris, ela ficou revoltadíssima e acabou criando um algoritmo para identificar textos similares em ebooks, mesmo que o texto tivesse sido parafraseado ou os nomes tivessem mudado. Ela conta com detalhes como tudo aconteceu em um post recente em seu próprio blog.

A notícia do que Ryan estava fazendo se espalhou rápido e as autoras – incluindo Nora Roberts – começaram a contactá-la pedindo para que rodasse o programa com seus livros. Desde então Ryan vem mandando cada vez mais títulos para alimentar a lista de Kristy.

Ainda não se sabe bem como a história vai acabar. Nora Roberts já avisou que pretende tomar medidas legais contra Serruya e quaisquer outros plagiadores que encontrar. Em um primeiro momento, Serruya acusou o ghostwriter que havia contratado, retirou seus livros do ar e apagou sua presença virtual. Os livros continuam fora da Amazon, mas seu site e suas redes já voltaram a funcionar. Desde que o escândalo explodiu, ela deu apenas uma entrevista.

Seja qual for o fim dessa confusão, o mais importante nesse momento é: precisamos valorizar os autores que de fato se dedicam de corpo e alma para escrever suas histórias. Graças ao esforço de Claire e Kristy, temos uma lista enorme de autoras plagiadas para apoiar. Vamos comprar os livros delas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: