Apaixonada por Sr. Daniels

Antes de começar a ler essa resenha, é importante entender que:

  • Eu adoro romances impossíveis e proibidos.
  • Não acho que os romances proibidos que acontecem nos livros deveriam acontecer na “vida real”.
  • Eu explico.

sr danielsConheci o livro “Sr. Daniels” por intermédio da própria autora, Brittainy C. Cherry, uma americana muito simpática que passou pelo Brasil para lançar o livro, a convite da Editora Verus (Grupo Editorial Record). Ela me ganhou quando disse que é fanzoca de Shakespeare e que o seu livro “Sr. Daniels” (em inglês, “Loving Mr. Daniels”) aborda bastante o famoso bardo. Só aí já me fez garantir o meu exemplar autografado.

Ah, Brittainy é fã de Otelo, mas eu arrasto minha asa para Hamlet.

Continuando. “Sr. Daniels” é um daqueles livros que eu nunca leria se não tivessem me falado sobre ele. E quando li, me apaixonei na primeira página e, a medida que elas eram lidas, me apaixonava cada vez mais.

Sabe aquele livro que tem uma penca de temas a serem explorados e que consegue abordar todos de forma equilibrada e incrível? Pois é! Assim é “Sr. Daniels”.

A sinopse até aparenta ser clichê: Ashlyn Jennings perde a irmã gêmea para leucemia e, como a sua relação com a mãe já não era das melhores, ela vai morar com o pai, quem ela não via há séculos. Ele, por sua vez, é casado com uma mulher muito religiosa e tem como enteado um casal de irmãos: Hailey e Ryan. Ashlyn é revolts pelo fato do pai nunca ter se importado com ela e Gabby (a irmã falecida) e agora querer vir salvar a situação. Então esperei que fosse ter stress entre ela e os “irmãos”, mas não. Eles são simplesmente os melhores irmãos da face da Terra e Ryan é um personagem pra lá de incrível e que me fez chorar e rir DEMAIS durante a leitura.

Aliás, outra pausa: Brittainy está escrevendo um livro sobre Ryan. Vai lá, pode aplaudir e dar pulinhos pela sala. Eu espero.

Voltando para a resenha. Além de estar em uma cidade nova, casa nova, com família nova e em uma escola nova (na qual sofre bullying por ter os seios grandes), Ashlyn sofre de ataques de pânico por falta da irmã. E é em um desses que ela reencontra o rapaz que conheceu na viagem de trem para a casa do pai. Lindo, olhos azuis e também apaixonado por Shakespeare.

Ele é Daniel Daniels (porque a mãe gostava de tudo duplo) e os dois se encantam um pelo outro como se fossem almas gêmeas. Tudo vai bem até que Ashlyn vai para a primeira aula e – PASMEM – seu professor de literatura é Daniel.

Aqui é a primeira explicação: AMO romance aluna/professor, mas não acho que na “vida real” deveriam acontecer pelo princípio ético da coisa e pelo fato de idade e tal. Mas, na literatura ou no cinema ou na TV, A-DO-RO esse tipo de romance. Vai entender, né?

Enfim, o romance se torna impossível e o fator que mais amo em literatura jovem adulta entra com o pé na porta: ANGST! Amo demais essas trocas de olhares roubadas, ciúme que não pode ser expressado e tal e “Sr. Daniels” está repleto desses.

Mas além da história de amor de Ahslyn e Daniel, outros temas incríveis são abordados. Perda, responsabilidade com a família, aceitação, amor incondicional são apenas alguns dos abordados no livro. Seria morder mais do que é possível mastigar, mas não para Brittainy. Todos eles são encaixados em conflitos entre personagens de uma forma tão equilibrada que, se um não estivesse nas páginas, o livro traria a sensação de ser incompleto.

“Sr. Daniels” é romântico, extremamente bem escrito, triste, lindo e com temas que dão o que debater. Tudo isso e muito mais em 320 páginas. Faça um favor a si mesmo: se curtiu alguma das coisas que citei acima, compre e leia “Sr. Daniels” agora. É um favor ao seu coração. Juro, juro.

GER_SELO_PARCEIROS_CATALOGO

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 pensamentos em “Apaixonada por Sr. Daniels”

%d blogueiros gostam disto: