Garota Tempestade

Uma mulher incomum com problemas comuns e seres para lá de fantásticos como aliados (e inimigos). E isso não é nem metade da história!

Garota Tempestade

O que anões, vampiros, seres mitológicos e uma mulher têm em comum? Mais do que imaginamos. Nas páginas de “Garota Tempestade” (Editora Valentina), a autora Nicole Peeler traz uma história intrigante, cheia de aventura, amor, sexo, palavrões, sarcasmo, criaturas estranhas, humanos ainda mais estranhos, problemas comuns e não tão comuns e um toque de “preciso saber mais”.

Não deixe a capa quase infantil te enganar. “Garota Tempestade” não é sobre uma jovem sobrenatural que se apaixona por uma homem misterioso e enfrenta vários perigos. Não. Bem, não exatamente. Integrante do gênero fantasia urbana, “Garota Tempestade” é voltada para adultos e narrado por Jane True, protagonista de 26 anos que vive na cidade pequena de Rockabill, Maine (EUA) e adora nadar perto de um gigante, feroz e verdadeiro redemoinho durante tempestades. Ela não sente frio como humanos sentem porque ela não é humana. Bem, não exatamente. A mãe de Jane chegou na cidade durante uma tempestade e, anos depois, a deixou no meio de outra. E todos sabemos como coisas estranhas são tratadas em cidades pequenas, não?

Viver sendo ignorada pela pequena comunidade de Rockabill não é problema para Jane, que tem como prioridade tomar conta de seu pai. Ela trabalha na livraria local chamada Morrer de Ler, cujas donas formam um casal lésbico responsável por piadas sensacionais e situações inusitadas. Ninguém sabe de seu hábito de nadar em condições consideradas insanamente perigosas e por isso a culpam por um acidente que levou a vida de seu ex-namorado.

Tempos depois do incidente, durante uma de suas escapadas para nadar, Jane encontra um corpo no mar. Enquanto se retira da situação para não piorar ainda mais sua reputação de garota estranha/suposta assassina, Jane descobre mais sobre sua natureza sobrenatural, se encontra no meio de um relacionamento com um vampiro LINDO chamado Ryu e de uma investigação para descobrir o verdadeiro assassino. Ah, sim, nem todo mundo no meio disso tudo é humano. Quem disse que cidades pequenas são normais e seguras, né?

Assim que recebi “Garota Tempestade”, torci o nariz. Achei que seria mais um livro “menininha” com pé no sobrenatural. Ainda bem que o preconceito foi vencido, pois a leitura flui muito rapidamente, os personagens são tão deliciosos de conhecer quanto são estranhos e Jane é uma protagonista maravilhosa. Seus insights, seus comentários, reações e sarcasmo fazem o leitor querer conhecê-la. Mas em alguns momentos, duvido que Jane tenha 26 anos, pois ela age e soa bem mais jovem. A sensação que tive foi que a autora a colocou com essa idade para poder abordar sexo com mais liberdade.

Pois é, para quem gosta de algo mais “quente”, “Garota Tempestade” não desaponta nesse quesito. Cenas de Jane e Ryu são para lá de descritivas, mas não chega a ser erótico. Sexy e sensual sim. Pornô, não. E nada de nhem nhem nhem romântico também. O relacionamento de Jane e Ryu, por mais que ambos sejam sobrenaturais, é bem real, com vontades, desejos e tudo mais. Nada de mil beijos e juras de amor cafonas, o que é um alívio.

“Garota Tempestade” conta, sim, uma história bastante fantástica e os leitores que não curtem tanto esse tema podem resistir ao livro no início. Ou melhor, no meio. Eu não gosto de animais que falam, por exemplo, mas Jane também tem essa dificuldade e é isso que me manteve lendo. Mesmo sendo diferente, a protagonista conquista de uma maneira que é de fácil identificação e isso mantém as páginas sendo viradas cada vez mais rapidamente. O que pode deixar a leitura um pouco mais truncada em certos momentos são os termos e as explicações para os personagens sobrenaturais. Achei um pouco mais juvenil do que deveria ser nessas partes, mas não chega a ferir o livro como um todo.

E o melhor (e o pior) de “Garota Tempestade”: este é o primeiro de seis livros. Então prepare para roer as unhas durante a espera para os próximos volumes, se quiser aguardar sua publicação em português (aliás, a tradução da Editora Valentina está excelente). A série já foi toda publicada nos EUA.

Compre aqui:

Submarino01SaraivaTravessa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *