A Mulher que Matou os Peixes

Quando penso em Clarice Lispector vejo uma mulher taciturna com um cigarro na mão, vejo a escritora que me fazia passar horas pensando em cada página que estava lendo, uma escritora que está entre as minhas preferidas. Foi com essas imagens que peguei o infantil  “A Mulher que Matou os Peixes” para ler e tenho que dizer: Clarice é bom para qualquer idade.

Quando criança esse foi o meu primeiro contato com a literatura de Clarice, confesso que não me chamou atenção e eu voltei rapidinho para a Ruth Rocha, relendo agora como adulta desenvolvi todo um novo carinho pelo texto. É uma história de amor aos animais e a importância deles. Clarice é nossa narradora no seu histórico com animais, sejam eles comprados ou “bichos naturais”, e como convivemos com eles.

O que mais me chamou a atenção é Clarice não se eximir a falar da pior parte de se ter um bicho de estimação: perdê-los. Nós vivemos mais do que eles e temos que lidar com a velhice e a doença de cães, gatos e demais bichos, não é algo simples, muito menos para crianças, e aqui tudo é tratado com delicadeza e sem o peso da morte pairando nas paginas. Coisas que só grandes escritores conseguem fazer. Gosto também que o livro é contado em primeira pessoa como todos os livros adultos dela que me marcaram.

Já adora Clarice? Vale a leitura. Conhece pouco? Tem um pouco de medo dela? Vale a leitura também. “A Mulher que Matou os Peixes” é um bom primeiro passo no universo da escritora.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *