Doutor Sono X O Iluminado

Há duas semanas foi lançado o primeiro trailer da adaptação do livro Doutor Sono de Stephen King. Ele causou comoção não apenas porque, aparentemente, teremos um grande filme, mas também porque Mike Flanagan, diretor do filme, fez uma escolha bem ousada ao realizar sua produção. No trailer vemos imagens reconstruídas a perfeição do filme “O Iluminado”, assim como cenas que homenageiam a obra de 1980 dirigida por Stanley Kubrick.

Essa não é a primeira vez que Flanagan adapta uma obra de King, ele já dirigiu o ótimo “Gerald’s Game” para a Netflix. Mas a questão aqui é que Flanagan mexeu com um vespeiro bem grande. Primeiro que Stephen King deixa bem claro que odeia a versão de Kubrick para o seu livro. Por outro lado, “O Iluminado” – o filme – é uma obra icônica, e Flanagan refazer cenas inteiras é ser bem ousado.

Por isso que decidi fazer uma coisa que não curto, especular em cima de um trailer. Porém, nesse caso, nem é especular se o filme vai ser bom ou ruim, mas, na verdade, é aplaudir a coragem de Flanagan. Torço muito para que o filme seja maravilhoso e que acabe com o mal-estar que existe em relação ao filme de Kubrick.

Vamos olhar pra trás um minutinho. Quando o próprio King anunciou que lançaria uma continuação de “O Iluminado” – o livro, muitos torceram o nariz e até comentaram que o autor estava sem ideias. Livro lançado e entendemos o que ele quis: fazer as pazes com Danny Torrance, o menininho que sofre tanto no primeiro livro. Talvez também fazer as pazes consigo mesmo, mas tudo isso já comentei em minha resenha sobre o livro.

Em uma coletiva, um dia antes do lançamento do primeiro trailer, para poucos jornalistas, Flanagan comentou que a principal intenção do filme é continuar a história de Danny e mostrar como ele superou tudo pelo que passou durante os acontecimentos de “O Iluminado”. O principal fio condutor para o filme é o livro “Doutor Sono”, mas é preciso reconhecer que não dá para fazer um filme ligado ao “O Iluminado” sem citar o filme de Kubrick. Por isso, o filme de Flanagan tenta ser o mais fiel possível aos livros de King, mas acontece no universo cinematográfico idealizado por Kubrick.

Mike Flanagan estudou a fundo as duas obras de King, mas também é grande fã do filme de Kubrick. Ele entende perfeitamente que fez uma escolha perigosa ao decidir citar o filme que King mais odeia em sua obra, mas o fim foi feliz. Ele pediu permissão tanto ao autor quanto à fundação que cuida do legado de Kubrick e teve uma resposta positiva. Stephen King não fez qualquer comentário sobre o assunto, mas ultimamente tem conseguido brincar sobre isso, como prova em seu livro “The Outsider” ao fazer uma piada com Stanley Kubrick.

O que devemos ter em mente é que Mike Flanagan é o responsável por uma das obras de terror mais bonita e bem realizada no ano passado: “A Maldição da Residência Hill”, que apesar de fugir bastante do livro, é ao mesmo tempo uma linda homenagem aos personagens criados por Shirley Jackson, assim como a própria autora. Dessa forma tenho confiança de que Doutor Sono não decepcionará nem os fãs de Stephen King e nem os fãs de Stanley Kubrick. Que venha logo novembro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: