Todos nós adorávamos caubóis

Um road novel brasileiro que precisa ser mais conhecido, lido e comentado

CauboisUma das razões que me fez adorar a leitura de “Will & Will” e de “Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo” foi o fato de tratar amor homossexual como deve ser tratado: como amor. Ponto. Não importa o gênero dos protagonistas, mas sim suas personalidades, seus valores, suas paixões. Enquanto tratarmos como “diferente” o relacionamento entre duas pessoas do mesmo sexo, teremos discriminação. Não precisa ser diferente, precisa ser verdadeiro. Só.

Mas e o amor entre duas mulheres? Ainda não tinha encontrado uma história com duas protagonistas apaixonadas que me fizesse sorrir e comecei a achar que o problema era meu. Será que por ser mulher eu tenho mais preconceito? Mas aí li “Todos nós adorávamos caubóis”. Li porque a Companhia das Letras enviou para o Clube do Livro Saraiva, não porque eu procurei. E esse é o primeiro erro: todo mundo deveria procurar ler este livro.

“Todos nós adorávamos caubóis” é um road novel, ou seja, se passa em uma viagem de carro por várias cidades. Durante essa viagem, nossa narradora – a sarcástica e incrível Cora – vai nos revelando sua personalidade, seu passado e suas vontades para o futuro. Futuro que ela queria ter com Julia, mas que não é tão simples assim.

A narrativa vai e vem no tempo, alternando o presente da viagem com o passado de ambas, preenchendo assim as lacunas para que os leitores conheçam a história, se envolvam.

E que narrativa! Ah, mencionei que o livro se passa no Rio Grande do Sul e que foi escrito pela gaúcha Carol Besimon? Pois é! Literatura incrivelmente bem escrita, com um controle de narrativa absurdo, com protagonista bissexual e gaúcha!

“Todos nós adorávamos caubóis” é o tipo de livro que precisa ser lido e estudado. Não apenas por causa de sua temática, mas para entender como é possível, por meio da escrita, transformar uma história simples em extraordinária.

Adorei Cora ao ponto de torcer por ela, de querer que seu relacionamento com Julia desse certo. Mas mais do que isso, me encantei pela escrita de Carol Bensimon e preciso ler mais trabalhos dela. Sim, ela é uma autora brasileira premiada e SIM ela precisa ser mais lida e discutida não por ser brasileira premiada, mas por ser incrível em seu ofício.

Compre aqui:

Submarino01 Saraiva Travessa Americanas Livraria Cultura

Um pensamento em “Todos nós adorávamos caubóis”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *